Troféu Zulmira Silvany homenageou os valores culturais de Itaberaba

 

Os capoeiristas Kel, Rasta, Bárbara e o Mestre representaram os Grupos Cativeiro Capoeira e Ita-Bahia.

Numa noite de muito charme e musicalidade, no auditório do Colégio Modelo, vários artistas, músicos e intelectuais foram homenageados em 26 de março, com o Troféu Maestrina Zulmira Silvany, numa iniciativa da Secretaria Municipal de Cultura conduzida pela pró Olga Guimarães Carvalho Magalhães. A solenidade contou com a participação do prefeito João Filho, a 1ª Dama Maria Mascarenhas e os secretários, Marigilza Mascarenhas  (governo) e Julio Azevedo (esportes , lazer e turismo). O cerimonial foi conduzido pelos jovens Valeria Rocha e Fabio de Souza, com acordes sinfônicos de Joanildo Silva ao violino, cantos do tenor Igor Campbell e Edilson Macambira.

As atrizes Fátima, Milena e Há Mendes do Grupo Teatral Arte Incena, criado em 1993.

Maestrina Zulmira Silvani

A maestrina Zulmira Silvanynasceu em Itaberaba, em 26 de outubro de 1882, filha do casal professor Flavio José Silvany e Dona Maria Florinda Silvany, que tiveram, ainda, outros filhos Isaura e Almiro. Convidada para integrar o Conservatório de Música da Bahia, em Salvador, deixou a sua cidade natal no final da década de 1900, tornando-se mais tarde a diretora do conservatório.

Zulmira Silvany foi a primeira mulher a atuar na Bahia como maestrina, regendo corais de vozes, orquestras, bandas de musica, sempre sob os aplausos dos grandes salões e teatros. Ela faleceu, em Salvador, no dia 13 de maio de 1962 e, e seu nome é patrono da filarmônica da cidade.

Dois músicos tradicionais da Filarmônica Zulmira Silvany receberam o troféu: Vanilton dos Santos (Tinho Tarimba) e Blandino de Souza Ramos (post-mortem).

Rosauta Maria Fagundes como linguista, e seu pai jornalista Roque Fagundes de Souza, fundador do extindo jornal O Itaberaba, que circulou no periodo 1926-1954. A acadêmica da UATI, Araguacy, recebe a homenagem ao seu pai José Carvalho, fundador do extinto Cine Roma. A musicista Eliana da Silva Vaz Sampaio, solista ao piano. Comentarista esportivo voluntário, Edvando da Conceicao Cerqueira, tem motivado os esportes. José Rebouças Azevedo, e seus filhos karatekas Cleuber e José Antonio pela promoção esportiva. Maria Conceição recebeu o troféu da acordeonista Lucia Marques de Sá. Maria de Lourdes de Almeida Gomes Lurdinha (post-mortem) por sua dedicação aos menores carentes. O amante da música, autor de chorinhos, José Barreto de Moura Filho. O ator Cláudio Cruz da Cia. de Teatro de Bonecos Mãos, recebe a homenagem. O cantor e compositor Edilson Macambira, autor da musica dos Indios Maracases. O fotógrafo Hugo Correia da Cruz, por muitos anos produzindo imagens do povo. O marceneiro Eloy dos Santos, destaca-se por seus móveis entalhados. O pastro Miguel Gregório dos Santos, por suas ações filantrópicas. O PM Edimar Tavares dos Santos, trombonista, bobardinista, foi regente da extinta Banda Militar do 11º BPM. O poeta e trovador Laumartins, sempre dedicado à cultura de Itaberaba e Boa Vista do Tupim. O violeiro cordelista e repentista, Silvano Pereira da Silva, músico de muita moda de viola.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios