Sentença da juíza eleitoral garante que Dinho é candidato sim!

Quanto mais Gidu persegue Dinho com mentiras, mais o povo pede a vitória do PSDB.
Quanto mais Gidu persegue Dinho com mentiras, mais o povo pede a vitória do PSDB.

Na tarde desta sexta-feira, 02 de setembro, a exatos 30 dias das eleições, a juíza eleitoral Renata Furtado Foligno, da 42ª Zona, baixou sua sentença a favor da candidatura a prefeito, do líder político Helder Lopes Campos, o popular Dinho, do município de Boa Vista do Tupim, assegurando que ele é candidato sim. Cita a juíza no teor de sua sentença: “…considerando que foram atendidos os pressupostos previstos na legislação eleitoral em vigor, julgo improcedente a impugnação e DEFIRO o pedido de registro da coligação majoritária “Boa Vista Que Queremos”, composta pelos partidos políticos PP, PPS, PSB, PMDB, PSC, DEM, PV, PDT, e PSDB, declarando-a habilitada para concorrer às eleições municipais de 2016, nesta jurisdição eleitoral”.

Sabedores da sentença, os vereadores e lideres defensores das candidaturas de Dinho Campos e Léo Satélite, assim como a população boavistense, invadiram as ruas em festa, foguetório, desfile de motos e carreatas pelas avenidas e praças da cidade. Enquanto isso, envergonhados pela própria mentira que espalharam, Gidu e seus acólitos fecharam as portas do comitê do PT, na esquina da Av. 18 de Fevereiro, e se recolheram.

Sentença barra o autoritarismo de Gidu

A juventude de Boa Vista não abre mão de votar em Dinho e Léo.
A juventude de Boa Vista não abre mão de votar em Dinho e Léo.

“Nunca vi um prefeito foi tão mau falado como esse do PT”, bradou o vereador e candidato a reeleição Savio Bulcão dos Santos (PSDB). E agora que a campanha toma corpo, a rejeição de Gidu é tão grande que o povo passou a apelida-lo de “prefeito Gogó”, por ser muito falastrão das mentiras e falsas promessas. A Sentença exarada pela magistrada eleitoral de Itaberaba derrubou, definitivamente, mais uma mentira de Gidu e barrou o seu autoritarismo, ao tentar impedir, com falsos argumentos, a candidatura vitoriosa de Dinho. A Justiça deu, mais uma vez, uma lição de legalidade.

MP argumentou a favor de Dinho

Até o Ministério Público Eleitoral, ao se manifestar sobre o processo, considerou improcedente o pedido de impugnação contra Dinho, pois as irregularidades nos DRAPs de registro das candidaturas foram formais, supríveis por solução meramente administrativa. Neste sentido, com elevada altivez jurídica, a juíza sentenciou: “O DRAP apresentado pela coligação majoritária “Boa Vista Que Queremos”, foi eivado de diversas irregularidades sanáveis, e não de irregularidades fatais, como almeja a impugnante o seu reconhecimento”.

Diante da insistente tentativa de impugnação proposta pela coligação do PT, até mesmo pressionando a Justiça antecipando argumentos inconsistentes contra a candidatura de Dinho, a juíza rebateu em sua sentença: “Desta forma, rejeito a preliminar de ilegitimidade ativa ad causam”. A justiça botou mais um calo no pé do Gidú.

Leia as páginas da sentença da juíza Renata Foligno:

Pagina 03
Pagina 03
Pagina 02
Pagina 02
Pagina 01
Pagina 01
20160902_184136[1] PAG 04
Pagina 04
20160902_184201[1] PAG 05
Pagina 05

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios