FlashNotícias da Chapada DiamantinaPolícia

Puxa saco de políticos é morto a tiros no Conjunto Irmã Dulce em Itaberaba

A vitima de alcunha Nego Lúcio encontrou na politica os meios de ganhar dinheiro fácil com pouco esforço

O Nego Lúcio caiu morto na saída dos caixas.

Muito conhecido nos meios políticos de Itaberaba e Iaçu, como “puxa-saco dos políticos”, com várias entradas na policia, o espertalhão Lucio Flávio dos Santos, de vulgo Nego Lúcio, foi morto a tiros no inicio da noite desta terça-feira, dentro de um mercadinho do Conjunto Irmã Dulce, na rua de acesso ao Conjunto Habitacional Vida Nova Itaberaba (Predinhos). Nego lúcio saia com as sacolas de compras quando foi interceptado por dois bandidos de boa aparência, trajando paletós, que, fortemente armados, dispararam vários tiros contra a vitima, que caiu na saída dos caixas do mercadinho.

Os tiros a queima-roupa atingiram o rosto e tórax da vitima.

Trajetória do espertalhão

A policia ainda não tem pistas dos assassinos e, agentes da Policia Civil consideram um crime de difícil solução, vez que a trajetória de vida conturbada do Nego Lúcio deve ter-lhe rendido muitos inimigos, com a suspeita de ter sido morto como “queima de arquivo”. Semialfabetizado, ele via na politica o meio ideal para ganhar dinheiro fácil e sem esforço. Tanto assim que foi acolhido como “puxa-saco”, pelos ex-prefeitos de Itaberaba, Washington Neves e nos dois mandatos de João Almeida Mascarenhas Filho. Atualmente residia em Iaçu, onde se envolveu em algumas paródias politiqueiras.

Alfabetizado e trapalhão, Nego Lúcio recebia prestigio e apoio dos políticos.

Foi durante o mandato de João Filho, que Nego Lúcio realizou seu maior crime: armado, em companhia de comparsas, amparado pelo prefeito e o vereador Paraná, então presidente da Câmara Municipal, cometeu o assalto e invasão na residência do ex-secretário Alberto Mascarenhas, ameaçando uma criança e familiares, de arma em punho, exigindo documentos sigilosos. Ele e os políticos respondem a inquérito policial e ação na justiça, por assalto a mão armada, constrangimento de menor e formação de quadrilha. O crime ganhou repercussão nacional e chegou a ser retransmitido pela Rede Globo de televisão.

Muito tumulto em frente ao mercadinho, no noite do crime.

Anos anteriores Nego Lúcio foi preso em flagrante delito, por 15 dias, na 12ª Coopin de Itaberaba, por aplicar golpe de estelionato, quando recolhia dinheiro no comércio alegando patrocínios de eventos inexistentes. No final do ano passado foi preso em Iaçu, por porte ilegal de arma.

Salvador do Paraguaçu

Salvador do Paraguaçu ou Salvador Roger Pereira de Souza, é jornalista editor fundador do periódico O Paraguaçu em circulação desde 1976. Solteiro (divorciado) é um ambientalista dedicado em defesa do Rio Paraguaçu. Para tanto criou a ONG Fundação Paraguaçu, com a qual promove o Projeto Cariangó, que tem por meta o plantio de 1.0 milhão de árvores nativas na região do médio Paraguaçu e Chapada Diamantina. O projeto conta com a participação de empreendedores, muitos voluntários e recebe apoio da Fundação Interamericana - IAF, que firmou o convênio BR-898 com a doação de U$49.0 mil dólares, em apoio a etapa inicial da meta de 1.0 milhão de árvores a serem plantadas em cinco anos. O ano inicial é 2016.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *