Prefeitura de Utinga propõe substituir Casas dos Estudantes por Bolsas de Estudo para acadêmicos

Alto custo para a Prefeitura e baixo retorno da organização estudantil motivam a criação das Bolças para Cursos de Nível Superior

Prefeito Joyuson propõe maior organização e compromisso dos estudantes ou a substituição das casas por bolças.

Intenso debate marcou o encontro dos estudantes carentes de nível superior, no ultimo dia 14, no gabinete da Prefeitura Municipal de Utinga, aproximando os representantes da Casa de Estudantes de Utinga, em Salvador e Feira de Santana e da Associação de Casas de Estudantes da Bahia (ACEB), sendo recebidos em audiência pelo prefeito Joyuson Vieira Santos. A polêmica estabeleceu-se diante da proposta do executivo municipal, em substituir as Casas dos Estudantes por Bolsas de Estudo, para auxiliar os acadêmicos utinguenses que buscam cursos superiores nos distantes centros urbanos.

Justificando o novo modelo de apoio aos estudantes, o prefeito revelou as dificuldades nas relações entre as casas e a administração: sérios problemas de funcionamento; ausência de regras de convivência, gerando muita desorganização; ausência de comunicação das residências com a gestão e ineficiência na auto-organização. Pontos negativos reconhecidos também pelos estudantes.

Discordância

Estudantes reunidos no gabinete concordaram em se reorganizar para manter as casas estudantis em Feira de Santana e Salvador.

Os estudantes discordaram das bolsas apontando algumas dificuldades: custos maiores da prefeitura; desembolso dos estudantes para acesso às bolsas; dificuldades de articulação; exigências das corretoras e a falta de renda e credito para aluguel de imóveis nas grandes cidades.

Os três representantes da ACEB, Ronilton Almeida, Ayume Soares e Jaina Barbara, consideram que o programa de bolsas pode ser um avanço para a cidade de Utinga, por democratizar o acesso às universidades distantes, porém, será um retrocesso a substituição das casas de estudantes pelas bolsas, pois a maioria não teria condições de locomoção, habitação e alimentação.

Reorganização

Considerando a tramitação de projeto de lei na Câmara de Vereadores para a criação das bolças, o prefeito Joyuson sugeriu a formação de uma comissão composta por três membros das casas de estudantes, dois representantes da prefeitura e dois membros da ACEB, para reorganização interna e externa da casa dos estudantes; criar estatuto e regimento interno para formação de associação; localizar imóvel mais barato para a casa; e organizar processo seletivo para novos moradores estudantis em 2018.

O debate contou com a presença dos secretários  Guilherme de Cássio Santana (educação) e Edivaldo Rodrigues, além de Edilson Barberino (controlador) e a advogada Janeide Pires.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios