Prefeitura de Itaberaba demoliu imóvel irregular que invadia canteiro da Lauro Farane

A casa construída há 10 anos, gerou prejuízos para a prefeitura

Trator retro escavadeira derrubou o imovel ilegal dos invasores.

Nesta segunda feira, 11/11, uma ação da Prefeitura de Itaberaba provocou muita polêmica nas redes sociais, por ter demolido com uso de trator retroescavadeira, uma casa irregular que fora construída invadindo um canteiro central da Avenida Lauro Farane de Freitas.

Servidores da prefeitura carregaram um caminhão com a mudança.

O fato gerou revolta entre moradores da área, e provocou indignação do suposto proprietárinju de alcunha Marinou, que se declarou injustiçado.

Esclarecimentos

Os protestos levaram a Prefeitura a soltar nota pública com alguns esclarecimentos. O imóvel foi construido por um primeiro invasor que, de fazer acordo com o municipio e ter recebido poutro imovel como indenização, vendeu ao atual dono Marinou.

Garis ajudaram a esvaiar a casa irregular que invadia o canteiro da Lauro Farane, na Escurinha iu antiga Cabeça da Máquina .

A Av Lauro Farane está sendo reformada em convênio com o Governo do Estado, no valor de R$700 mil reais através da Conder. O projeto prevê a urbanização completa com instalação de equipamentos de lazer, pista de skate, quiosques, iluminação a Led e diversas outras mudanças estéticas e funcionais, para que o espaço se transforme numa grande área de lazer para os moradores da cidade como um todo.

Caminhão alugado pela prefeitura conduziu a mudança.

Porém, a construção irregular de uma casa no meio do canteiro central da avenida, na altura do bairro da Escurinha, levou a Prefeitura ao primeiro acordo com o invasor em 2011. Ele recebeu uma casa no bairro Conjunto Universitário, situada atraz da Estação Rodoviária..

Mas na contramão disso, desde o início da obra da Avenida Lauro Farane, no segundo semestre de 2018, que outra pessoa da mesma família reivindica os direitos por essa casa.
A prefeitura abriu um processo administrativo em fevereiro desse 2018, costatando a irregularidade, e baixou notificação ai invasor sobre a demolição. e Marinou nao apresentou Alvara ou qualquer contestaçao.

Demolição

Em nota, após a casa derrubada,  a prefeitura declarou qgue o senhor que alega ter direitos sobre o imóvel, “acalmou os ânimos e aceitou um imóvel cedido pela Prefeitura, que será comprado ou construído, e até lá, ele está devidamente amparado pelo aluguel social”.

Comemoração

Para comemorar o fim da polêmica, prefeito. Ricardo Mascarenhas gravou um vídeo ao lado do secretário Evandro Novais, onde Marinou confessa satisfeito com a compra de uma casa por 40.000 mil pelo municipio.

Moral da historia, a Prefeitura pagou aos dois Ali_Babás invasores, duas vezes pelo mesmo imóvel Irregular.

Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios