Prefeito Elter Bastos radicaliza na redução das despesas para evitar o colapso administrativo em Wagner

As medidas do Decreto, apesar de parecerem duras, pretendem garantir os empregos e evitar demissões na Prefeitura,

Decreto de cortes dos gastos da Prefeitura quer evitar o colapso e o desemprego no município.

Cortes nas despesas, redução dos salários e valores dos contratos, além da redução de 20% nos consumos dos diversos setores da prefeitura, foi a alternativa encontrada pela atual Administração do município de Wagner, liderada pelo prefeito Elter Silva Bastos (PSL), ao baixar o Decreto nº 10, publicado no Diário Oficial Eletrônico, no dia 2, determinando radical controle e redução dos gastos públicos. A medida gerou forte impacto nos meios administrativos da prefeitura, porem o prefeito não arreda o pé do seu cumprimento ao pé da letra. “Cabe ao gestor público, no exercício das suas atribuições, a responsabilidade do equilíbrio fiscal, de modo a prevenir e corrigir desvios e inconsistências que possam afetar o desequilíbrio das contas públicas” esclarece o prefeito Elter na justificativa do decreto.

O prefeito Elter Bastos pede apoio da população nestes momentos de dificuldades. “Nossa intenção é evitar o desemprego na Prefeitura”.

O radical corte dos gastos surgiu diante da crise financeira internacional e seus reflexos no Governo Federal, que fez cortes no orçamento da União, prejudicando as finanças públicas municipais, prejudicada pela redução dos repasses de verbas da União e do Estado para a Prefeitura.

Corte radical

Cortes nas despesas, redução dos salários e valores dos contratos, além da redução de 20% nos consumos dos diversos setores da prefeitura, foi a alternativa encontrada pela atual Administração Wagner Pra Frente, liderada pelo prefeito Elter Silva Bastos (PSL), ao baixar o Decreto nº 10, publicado no Diário Oficial Eletrônico, no dia 2, determinando radical controle e redução dos gastos públicos. A medida gerou forte impacto nos meios administrativos da prefeitura, porem o prefeito não arreda o pé do seu cumprimento ao pé da letra. “Cabe ao gestor público, no exercício das suas atribuições, a responsabilidade do equilíbrio fiscal, de modo a prevenir e corrigir desvios e inconsistências que possam afetar o desequilíbrio das contas públicas” esclarece o prefeito Elter na justificativa do decreto.

O radical corte dos gastos surgiu diante da crise financeira internacional e seus reflexos no Governo Federal, que fez cortes no orçamento da União, prejudicando as finanças públicas municipais, afetada pela redução dos repasses de verbas da União e do Estado para a Prefeitura.

Corte radical

Considerado um super decreto de redução de gastos, a medida deve gerar economia nas contas públicas, já que uma série de medidas deverá ser cumprida pelos secretários, diretores e assistentes administrativos da prefeitura. Dentre as medidas mais polemicas do decreto estão:

Corte de 10% dos valores mensais dos contratos de assessoria e consultoria; Redução dos salários mediante a redução temporária da jornada de trabalho, com adequação dos vencimentos à nova carga horária; Suspensa a concessão de vantagem, aumento ou reajuste salarial; Suspensão de hora extra, aula extra, ampliações ou desdobramento de jornada; Suspensa a locação de imóveis e de veículos; Suspensos a realização de recepções, homenagens, solenidades e demais eventos que criem despesas; Suspensos a locação de veículos de terceiros para realização de passeios, excursões, viagens de grupos e pessoas, a exemplo de jogos e eventos religiosos; Suspensa a aquisição de materiais permanentes e de consumo, dentre outras.

A determinação de cortes obriga os setores a reduzir em 20% as despesas com: telefonia móvel e fixa; serviços de postagem e reprografia; e consumo de água e energia elétrica.

Pedindo a compreensão dos servidores, nestes momentos de dificuldades, o prefeito Elter confessa que “estas medidas, apesar de parecerem duras, pretendem conservar os empregos, evitar demissões na Prefeitura e garantir a prestação de bons serviços à população, neste ano complicado que atravessamos”.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios