Preço do Bitcoin subiu 87% em 2019; entenda

O The Next Web examinou e divulgou a movimentação de valores do Bitcoin, focando especificamente em seu desempenho durante o quarto trimestre de 2019. De acordo com comparações feitas entre 2018, 2019 e 2020, o preço da moeda digital subiu em 87% no último ano. Entretanto, vale relembrar como foram os primeiros nove meses para a criptomoeda.

Primeiro trimestre

Reprodução

Em janeiro de 2019, o Bitcoin ficou estável, e se manteve até março. A moeda começou o ano valendo US$ 3.717 e teve um breve aumento de 9% em seu preço de negociação, que ultrapassou a barreira de US$ 4.000 durante a primeira semana de janeiro. A tendência durou pouco, pois em 7 de fevereiro seu preço caiu para US$ 3.358.

Até então, o Bitcoin demonstrou uma estabilidade relativa, mas experimentou uma queda notável no final de fevereiro, onde seu valor comercial caiu 8%, de US$ 4.106 â  – seu preço mais alto durante o primeiro trimestre de 2015 – para US$ 3.784, durante um período de 24 horas.

Em março, o Bitcoin quase igualou a alta do trimestre e fechou as negociações em US$ 4.092, representando um crescimento de 10% no trimestre.

Segundo trimestre

Reprodução

O segundo trimestre de 2019 provou ser mais proveitoso para investidores e hodlers, indivíduos que guardam suas criptomoedas para vendê-las posteriormente por um preço mais alto, de acordo com as mudanças de mercado.

Em abril, o Bitcoin estava em US$ 4.125 – marcando o início de uma alta de três meses.

Durante o segundo trimestre, a criptomoeda estabeleceu vários recordes por atingir preços que não eram vistos nos 12 meses anteriores. 

Terceiro trimestre

Reprodução

Em julho, o Bitcoin estava em US$ 10.000, atingindo US$ 10.442,80 no primeiro dia do mês. Em seguida, passou a ultrapassar US$ 11.000 nas duas primeiras semanas do trimestre. O valor mais alto do trimestre foi atingido no início de agosto, quando a moeda digital ficou em US$ 11.000, sendo negociada a US$ 11.815,04 em 7 de agosto.

No entanto, uma semana depois, em 14 de agosto, o preço de negociação do Bitcoin diminuiu 14%, estabilizando em US$ 10.137,88. No mesmo mês, a criptomoeda terminou sendo negociada bem abaixo de US$ 10.000, custando apenas US$ 9.462,50 em 31 de agosto.

O Bitcoin começou a ser negociado a US$ 9.603,10 em 1º de setembro, aumentando 7%, e atingindo US$ 10.363,03 no dia seguinte.

A moeda digital ficou em torno de US$ 10.000 durante a maior parte do mês, até cair para US$ 9.931,40 em 21 de setembro, e continuou a despencar nos três dias seguintes, ficando US$ 8.549,93 em 24 de setembro. Seu valor mais baixo para o terceiro trimestre foi atingido em 29 de setembro, quando foi negociado a US$ 7.994,55.

Quarto trimestre

Reprodução

Em outubro, o Bitcoin foi negociado a preços nunca vistos desde o mês anterior de junho.

O valor estava em torno de US$ 8.343,93, antes de cair 5% para US$ 7.879,23, em 6 de outubro. Depois, atingiu US$ 8.195,13 no dia seguinte.

A maior queda ocorreu em 24 de outubro, quando a criptomoeda foi para US$ 7.421,20.

Três dias depois, em 27 de outubro, o Bitcoin ganhou impulso para atingir a alta do mês e do trimestre em US$ 9.595,34. Em 31 de outubro, a criptomoeda estava sendo negociada a US$ 9.160,55.

O preço do Bitcoin foi definitivamente mais alto no quarto trimestre de 2019, do que no terceiro trimestre do ano anterior. Em outubro de 2018, a criptomoeda era negociada por preços abaixo de US$ 7.000, situando-se em torno de US$ 6.500.

Principais eventos do quarto trimestre

Reprodução

No início de outubro, a Rússia divulgou um “ato de direitos digitais”, que define contratos inteligentes e tokens de criptomoeda. Embora o país não tenha adotado completamente a moeda digital, é um passo em direção à regulamentação.

Vários dias depois, o Bitcoin ganhou as manchetes por associação ao ataque de alta tecnologia de um centro de processamento de dados instalado em um antigo bunker da Otan. O local teria hospedado sites para negociar drogas e imagens de abuso infantil.

Ohio, primeiro estado dos EUA a aceitar Bitcoin por impostos, suspendeu seu sistema de pagamento de criptomoedas.

A Europol disse que o Bitcoin é a criptomoeda favorita na dark web, mas observou que aqueles que procuram encobrir suas trilhas estão aprendendo, gradualmente, a usar alternativas focadas na privacidade.

As autoridades também acusaram um homem sul-coreano, de 23 anos, de administrar o “maior mercado de exploração sexual infantil do mundo”, que processou 7.300 transações de Bitcoin, no valor de mais de US$ 730.000.

As taxas de transações com Bitcoin ultrapassaram o marco de US$ 1 bilhão em outubro.

Um relatório da empresa de análise de marketing, SEMRush, afirmou que o Bitcoin era o terceiro método mais popular para pagamentos on-line na Itália, superando o sistema do PayPal e o provedor italiano de cartões pré-pagos PostePay.

Futuro

Reprodução

Não é simples prever os preços do Bitcoin, mas a criptomoeda continua a subir, mesmo em 2020. Em janeiro, a moeda atingiu a marca de US$ 7.100.

Embora os valores não sejam, necessariamente, encorajadores (especialmente se considerar janeiro de 2018, quando a moeda teve um preço acima de US$ 13.343,71), o valor de 2020, ao comparado com o de janeiro de 2019, é uma melhoria significativa.

 

Fonte: The Next Web

Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios