Enfoque BaianoFlash

Pesquisa aponta que Marina vencerá as eleições se Lula não for candidato

A pesquisa realizada pela P&A, encomendada pelo Bahia Noticias, revela que os baianos preferirão Marina contra Bolsonaro

Candidata Marina Silva é favorita na Bahia, caso Lula não seja candidato a presidente. Foto: Geraldo Bubniak-Fotoarena

A ausência de Lula no processo eleitoral beneficiaria na Bahia, principalmente, a ex-ministra Marina Silva. Candidata à Presidência da República em 2010 e 2014, Marina receberia 18,2% dos votos dos baianos, enquanto o segundo colocado, Jair Bolsonaro, ficaria com 9,2%. A segunda posição, todavia, teria um empate técnico considerando a margem de erro de três pontos percentuais. Ciro Gomes, com 8,6% das intenções de voto, e Joaquim Barbosa, com 8,1%, estariam com percentuais muito próximos de Bolsonaro. Neste cenário, Geraldo Alckmin teria 3,2%; Rodrigo Maia 1,5%; Álvaro Dias 1,4%; Fernando Haddad como substituto de Lula no PT 1,1%; Aldo Rebelo e Guilherme Boulos receberiam 0,4%. Não souberam responder 10,4% e 37,5% não votariam em nenhum dos candidatos. 

Venceria Wagner

O ex-governador Jaques Wagner é cotado para substituir Lula.
Foto Manu Dias/AGECOM

Quando o substituto de Lula na disputa pelo Palácio do Planalto é o ex-governador da Bahia Jaques Wagner, Marina Silva também estaria à frente entre os eleitores baianos. Ela é citada por 17,4% dos entrevistados e Wagner teria 3,2% das intenções de voto. Assim como no cenário anterior, a segunda colocação teria um empate técnico entre Bolsonaro (9,5%), Ciro Gomes (8,6%) e Joaquim Barbosa (8,1%). Geraldo Alckmin teria um percentual muito próximo ao de Wagner, com 3%. Os demais candidatos seriam opção de voto para percentuais abaixo de 2%, conforme gráfico abaixo. Para 36,2% dos eleitores, nenhum dos candidatos mereceria o voto e 10 não souberam responder. 

Venceria Ciro Gomes

Ciro Gomes é o 5° colocado na espontânea.

O último cenário para a Presidência da República testado pelo levantamento P&A/ Bahia Notícias apresentou um número mais restrito de candidatos. Também nesse questionário, Marina Silva também lideraria na Bahia, com 21,4% das intenções de voto. No entanto, mesmo com empate técnico, há uma mudança na segunda posição. Ciro Gomes seria opção para 11% dos entrevistados, enquanto Jair Bolsonaro para 10,6%. O ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, ficaria com 3,9% das intenções de voto e Fernando Haddad e Guilherme Boulos teriam 1% cada. Com o número de candidatos mais restrito, 10,7% dos eleitores não souberam responder e 40,4% não votariam em nenhum dos candidatos. 

Lula. o favorito em 2018

Mesmo preso pela Lava-jato, Lula é o favorito em todas as pesquisas de intensão de voto.

Mesmo preso desde o último dia 7 de abril, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) é o candidato com maior percentual de intenções de voto na Bahia, pontuado nas pesquisa com por 31,8% dos baianos, quase oito vezes mais do que o segundo colocado nesse cenário, Jair Bolsonaro, com 4,6% das intenções de voto. A pesquisa demonstra que o impedimento da candidatura de Lula beneficiará Marina Silva, a mais provável herdeira do eleitorado petista. 

O levantamento ouviu 1.120 eleitores entre os dias 24 e 30 de abril e está registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob nº BA-04607/2018. Possui margem de erro de 3% para mais ou para menos e intervalo de confiança de 95,5%. 

Salvador do Paraguaçu

Salvador do Paraguaçu ou Salvador Roger Pereira de Souza, é jornalista editor fundador do periódico O Paraguaçu em circulação desde 1976. Solteiro (divorciado) é um ambientalista dedicado em defesa do Rio Paraguaçu. Para tanto criou a ONG Fundação Paraguaçu, com a qual promove o Projeto Cariangó, que tem por meta o plantio de 1.0 milhão de árvores nativas na região do médio Paraguaçu e Chapada Diamantina. O projeto conta com a participação de empreendedores, muitos voluntários e recebe apoio da Fundação Interamericana - IAF, que firmou o convênio BR-898 com a doação de U$49.0 mil dólares, em apoio a etapa inicial da meta de 1.0 milhão de árvores a serem plantadas em cinco anos. O ano inicial é 2016.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *