Onda de violência, furtos e mortes, projeta Iaçu com altos índices de insegurança

Assassinatos estão ocorrendo a qualquer hora à luz do dia, em Iaçu.
Assassinatos estão ocorrendo a qualquer hora, à luz do dia, em Iaçu.

A população do município de Iaçu tem vivido dias de turbulência e medo, diante do avanço da criminalidade nos últimos três anos, tanto na cidade quanto na zona rural, onde os moradores vivem assustados diante das repetidas mortes por assaltos, furtos e invasão de propriedades, a cada dia, gerando muita insegurança para o povo. Na tarde do sábado passado, 17/09, um homem identificado como Pedro, foi morto a tiros, no meio da rua, apavorando todos os moradores no bairro do Monte. Anteriormente, um marginal invadiu a casa de uma anciã de 90 anos, no Distrito de João Amaro, onde cometeu o latrocínio, ao assassinar a velhinha desprotegida para rouba-la. Em um domingo anterior, à noite, mais um jovem foi assassinado, identificado como “Galeguinho”.

No comércio, a intranquilidade é voz geral nos comentários dos empresários e negociantes, que sofrem com o risco iminente e a ameaça de invasão de suas portas abertas, por marginais que circulam atoa pelas ruas da cidade, sem policiamento suficiente para garantir a segurança. “A causa da nossa insegurança está na falta de providencias do prefeito atual, em buscar suporte nas esferas estadual e federal, para que Iaçu receba mais policiais militares e novos dispositivos que garantam a segurança dos nossos  cidadãos”, bradou o vereador José Antônio Dias Leite, o popular Neto da Cerâmica, candidato a reeleição pelo PPS Nº 23.000, acrescentando que “além de incompetente para governar, esse prefeito só pensa nele, não se preocupa com a vida dos nossos trabalhadores e as dificuldades que enfrentam o comércio e os agricultores inseguros na zona rural”.

Falta de politicas públicas

A insegurança está dentro da delegacia, com presos acorrentados nos corredores e superlotação na carceragem, foi constatado pela reportagem de O Paraguaçu.
A insegurança está dentro da delegacia, com presos acorrentados nos corredores e superlotação na carceragem, foi constatado pela reportagem de O Paraguaçu.

Dados oficiais comprovam que dentre os 517 municípios brasileiros, a cidade de Iaçu figura como uma das mais violentas, ocupando a posição da 175ª cidade na escala progressiva da violência, conforme o Mapa da Violência Nacional, reconhecido internacionalmente. Revelam os estudos apresentados pelo Mapa, que Iaçu registra a elevada taxa média de 8,9 homicídios. Se comparada com as cidades circunvizinhas, fica evidente a desvantagem do município, onde a população clama por mais segurança, principalmente na periferia da cidade e nos distritos de João Amaro, Faustino e Lajedo Alto.

“Uma das maiores causas da violência está na ausência das politicas públicas de inclusão dos jovens e adolescentes, agravando-se a situação dos trabalhadores pela falta de oportunidades e empregos”, analisa com serenidade o candidato a prefeito Adelson Oliveira (PSB Nº 23). Nossos jovens se ressentem, nos últimos anos, da falta de investimentos nos esportes e no lazer, além dos baixos investimentos na estrutura da educação. “É por isso que planejamos um novo modelo de gestão municipal, que priorize a atração de investimentos para o município, capaz de criar novos postos de trabalho, garanta investimentos em segurança pública e promova a felicidade da nossa população iaçuense”, acrescentou Adelson.

O Mapa da Violência Nacional  é desenvolvido pela Área de Estudos sobre Violência da FLACSO – Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais, sediada em Brasilia, DF, sob a coordenação do sociólogo Julio Jacobo Waiselfisz, reconhecido pela Unesco como o maior estudioso da violência no Brasil.

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios