Muito namoro, paquera e juras de amor, uniram casais ao som do forró no São João de Itaberaba

Na crônica junina, as imagens remontam para a saudade de uma festa que mexe com imaginário do brasileiro nordestino

Na terceira noite Aduilio Mendes agitou o chão da praça;

“Olha pro céu meu amor, veja como ele está lindo, olha pra aquele balão multicor que lá no céu vai subindo”…. Entoando este refrão de um dos seus clássicos e inesquecível sucesso, a musa da musicalidade nordestina, Elba Ramalho, abriu os festejos juninos de Itaberaba convidando as multidões a conviver o forró com muito amor e celebração. E foi assim por todas as noites, gente papeando, cantando, paquerando, beijando e dançando agarradinho, enquanto muita gente também ficava apreciando, curtindo só, ora com amigos ou em família, os shows que seguiam desfilando ritmos que embalavam corações.

Forrozeiros com suas sanfonas pé de bode animaram o barracão do forró pé de serra.

“Destá… A vida é isso e o mundo dá tantas voltas”, bradou o cantor-sanfoneiro Dorgival Dantas, nos dobrados do seu fole reluzente de 180 baixos, arrastando a multidão para a sofrência. Os espetáculos se multiplicavam e a rapaziada paquerando as gastas sem saias rodadas, muito mais sensuais em seus shorts rendados coloridos, queriam dar a volta ao mundo em um único e insuperável forrobodó.

Chambinho do Acordeon entrou cantando e homenageando o saudoso Luiz Gonzaga.

Muita gente boa e bonita lotando as praça, dando vida ao circuito do forró, bebericando ou degustando os sabores de botequins, até  quando o forrozeiro Aduilio Mendes arrastou a multidão com seu sucesso Forrobodó   “Seu Malaquias e Maria Benta, Quase me mata com, Seu peba na pimenta. Zé Caxangá era o tocador, Mas só tocava, ninguém bodô, Ninguém bodô no forróbodó”…

Elba Ramalho deixou seu tom inesquecível no Forró da Ita.

Mas nem tudo era só festa, pois toda festa vira palco pra politico. E lá estavam eles tirando onda de povão. Mesmo alquebrado de tantos anos na politica, João Leão, tantas vezes deputado e vice-governador, marcou presença sentado apreciando a forrobança.

Mas, o povão mesmo se esbaldou a valer foi no forró pé de serra, onde o popular Ruzinho anunciava as modas de violas, os sanfoneiros e repentistas que fizeram a sanfona e zabumba gemerem em homenagem Luiz Gonzaga o rei do Baião, musicais indispensáveis em todos boons São João.

Curta nesta Galeria as imagens e personalidades que brilharam no forró:

 

Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios