Médium João de Deus se entrega à polícia e é preso após denúncias de abuso sexual

O curandeiro João Teixeira de Faria (C), conhecido como “João de Deus”, é escoltado por seus seguidores ao chegar a Abadiânia, Goiás, 12 de dezembro de 2018 – AFP.

João Teixeira de Faria, conhecido como João de Deus, se entregou à polícia neste domingo (16). Na última sexta-feira, a Justiça de Goiás havia decretado a prisão preventiva do médium. Ele é acusado de abuso sexual por mulheres que buscaram a Casa Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia, onde o líder espiritual atende.

De acordo com informações do jornal Folha de S.Paulo, o médium se encontrou com a polícia em uma encruzilhada de uma estrada de terra em Abadiânia, no estado de Goiás. A publicação ainda informa que João de Deus passou mal e pediu para tomar remédio antes de ser levado pelos policiais.

Até o momento, foram coletados mais de 300 depoimentos. Diversas mulheres, inclusive a própria filha de João de Deus, alegam que sofreram abusos sexuais cometidos por médium. A prisão preventiva foi sugerida pelo Ministério Público porque João de Deus, em liberdade, poderia coagir testemunhas ou continuar fazendo novas vítimas nos atendimentos que realiza.

As primeiras denúncias contra João de Deus surgiram na última semana, no programa ‘Conversa com Bial’, da TV Globo. Vítimas alegam que ele cometeu diversos abusos nas últimas décadas, sempre na Casa Dom Inácio de Loyola, onde realiza os atendimentos.

Mais cedo neste sábado, a polícia colocou o médium como foragido e o incluiu na lista da Interpol, por conta do sumiço de seu paradeiro. Investigadores ainda revelaram que João Teixeira de Faria movimentou R$ 35 milhões de suas contas bancárias durante a semana, após as denúncias feitas pelas mulheres que sofreram abusos sexuais.(Fonte: istoe.com.br)

Salvador do Paraguaçu

Salvador do Paraguaçu ou Salvador Roger Pereira de Souza, é jornalista editor fundador do periódico O Paraguaçu em circulação desde 1976. Solteiro (divorciado) é um ambientalista dedicado em defesa do Rio Paraguaçu. Para tanto criou a ONG Fundação Paraguaçu, com a qual promove o Projeto Cariangó, que tem por meta o plantio de 1.0 milhão de árvores nativas na região do médio Paraguaçu e Chapada Diamantina. O projeto conta com a participação de empreendedores, muitos voluntários e recebe apoio da Fundação Interamericana - IAF, que firmou o convênio BR-898 com a doação de U$49.0 mil dólares, em apoio a etapa inicial da meta de 1.0 milhão de árvores a serem plantadas em cinco anos. O ano inicial é 2016.

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios