Itaberaba ganha o Banco de Sementes da Caatinga

O Banco de Sementes da Caatinga encontra-se em fase acelerada de conclusão.
O Banco de Sementes da Caatinga encontra-se em fase acelerada de conclusão.

Um investimento concreto a bem da preservação do Semiárido vem sendo realizado pela ONG ambientalista Fundação Paraguaçu, com a construção do Banco Genético de Sementes da Catinga, na Ilha Cariangó situada no meio do lago do Açude Juracy Magalhães, em Itaberaba. A obra conta com o apoio da Fundação Interamericana – IAF, organismo dos Estados Unidos, que desde 2015 assinou com a ONG um convênio de doação no valor de u$49.0 mil dólares. Idealizado pelo jornalista e ambientalista Salvador Roger de Souza, o Projeto Cariangó vem recebendo apoio de toda a coletividade da Bacia do Rio Paraguaçu, diante da meta ambiciosa do plantio de 1.0 milhão de árvores em cinco anos.

Na próxima terça-feira, 25/10, o Banco de Sementes será inaugurado durante a visita do antropólogo David Fliescher, representante da IAF, que fará inspeção ao projeto. O evento será realizado às 10h00, no Cais que foi construído na margem do açude, na vizinhança do Jardim das Palmeiras. O acesso até a ilha onde situa-se o Banco de Sementes, é realizado através do barco a motor  adquirido pela ONG. Os dirigentes Salvador Souza, José Ruy Cortes e Josaniel Azevedo, estão convidando a coletividade para participar do momento de valorização do meio ambiente.

O pedreiro João e o pintor Mendonça cuidara a das obras do Cais E do Banco de Sementes..
O pedreiro João e o pintor Mendonça cuidara a das obras do Cais E do Banco de Sementes..
O Cais foi edificado em mutirão com apoio de pescadores e moradores do Jardim das Palmeiras.
O Cais foi edificado em mutirão com apoio de pescadores e moradores do Jardim das Palmeiras.

Diversos beneficiários

Além, da produção de mudas o Projeto Cariangó prevê o beneficiamento de comunidades carentes que utilizam de  do extrativismo da biodiversidade como alternativa de renda. É o caso do Assentamento Vazante, do Incra, onde mulheres agrícolas artesãs recebem apoio para a produção do artesanato da palha do ouricurizeiro. A ONG edificou no assentamento a sede da Oficina de Tecnologia Social do Artesanato Cariangó, onde as artesãs realizam suas atividades de criação e produção artesanal. Na localidade será revitalizada a Nascente Cariangó, em risco de extinção, que antigamente servia água potável de qualidade para a comunidade.

O projeto realizou também a 1ª Oficina de Artesanato tendo como mestras as artesãs da Vazante  que foram remuneradas para ensinar a arte para outros beneficiários. A oficina de artesanato ocorreu nos dias 18 a 20 deste mês, no Salão das Comunidades Zumbi dos Palmares, em Itaberaba.

O projeto beneficiará também a Associação dos Pescadores de Itaberaba – API, com o reflorestamento das margens do açude  e o movimento de despoluição, ampliando a piscosidade de Tilápias e Curimatás que habitam o lago.

Reflorestamento

Estudantes do CETEP estagiam no protejo aplicando as técnicas de produção de mudas e reflorestamento.
Estudantes do CETEP estagiam no protejo aplicando as técnicas de produção de mudas e reflorestamento.

20161020_144638

Outro segmento que será beneficiado pelo Projeto Cariangó, é o empresariado rural e fazendeiros que necessitam recuperar áreas degradas de suas propriedade. Fiscalizados e até autuados pelo Ministério Público do Meio Ambiente, para recuperar as áreas de reserva legal e APPs nas margens do Rio Paraguaçu, estes empresários poderão se associar ao projeto para receber assistência técnica e mudas subsidiadas para reflorestamento.

Tendo como área de atuação inicial os municípios de Itaberaba, Iaçu, Boa Vista do Tupim e Ruy Barbosa, o projeto prevê a recuperação das nascentes ameaçadas na Serra do Orobó, contando com a parceria da Escola Família Agrícola Mãe Jovina, o Sindicato Rural e o Sindicato dos Trabalhadores Rurais – STR.

O primeiro viveiro do projeto foi implantado em parceria com o Sindicato Rural de Itaberaba e o Sistema Faeb/Senar/Cna, instalado no Parque de Exposição Agropecuária, onde já soma 2.500 mudas produzidas. No colégio CETEP há outro viveiro onde o projeto atua com o apoio dos estudantes dos cursos de Agricultura e Agropecuária, produzindo mais 2.000 mudas.

Oficina de artesanato gera nova alternativa de renda.
Oficina de artesanato gera nova alternativa de renda, sob a coordenação do músico Lua Oliveira .
Sede a Oficina de Artesanato da Vazante e o veiculo picape do projeto
Sede a Oficina de Artesanato da Vazante e o veiculo picape do projeto

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios