III Conferência em Milagres define estratégias de atendimentos aos direitos das crianças e adolescentes

Crianças e adolescentes também participaram da conferencia.

A Prefeitura de Milagres através da Secretaria de Assistência Social e o CMDCA- Conselho Municipal do Direito da Criança e do Adolescente realizou no dia 14, na sede do CRAS, a III Conferência Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, definindo novas estratégias para o Plano Decenal de politicas públicas em favor do menor.

O salão do CRAS ficou superlotado pelos conferencistas.

Muitas representações populares e políticas participaram do evento, que atraiu a participação dos secretários municipais e as equipes técnicas da secretaria e do CMDCA .

Depois de muitos debates e a formação de equipes para os três eixos temáticos abordados, foram definidas diversas metas e ações.

Proteção e inclusão social

O menor Jairo deu seu recado representando as crianças.

No eixo dos direitos e a inclusão social da infância, será fortalecida a rede de atendimentos; garantir acesso de 100% dos alunos com deficiência às escolas; garantia de proteção social aos menores em situação de risco e vulnerabilidade; garantir proteção social aos menores em situação de risco.

A jovem Luciara recita um poema em apelo à infância saudável.

Já no eixo do enfrentamento às violências contra crianças e adolescentes, definiu-se a formação continuada de conselheiros e educadores, para detectar, minimizar e prevenir atos de violência; assegurar atendimentos especializados em situações de transtornos, traumas e depressões; prevenir situações de trabalho infantil, assegurando a frequência na escola; criar estratégias de escuta protegida e defesa qualifica, visando atendimento adequado em situações de violências.

Representando o prefeito Cézar de Adério, o vice Marcos Queiroz falou das metas da prefeitura a favor dos menores.

O êxito das políticas, participação, e protagonismo de crianças e adolescentes projeta-se: priorizar orçamentos para politicas públicas a favor dos menores; reativar e movimentar o FIA – Fundo da Infância e Adolescência; fiscalizar a execução orçamentária do fundo e buscar novas fontes de recursos e financiamento da causa infantil.

A conselheira Maria da Conceição fala das lutas do CMDCA em defesa e proteção do menor.
Na mesa dos trabalhos, secretários e lideranças compartilharam dos debates.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios