Faleceu o ex-prefeito de Iaçu e industrial cerâmico José Possidônio Sampaio

Cidade em Luto oficial por três dias, com velório no Memorial PAF, com enterro previsto para as 16h00 de hoje

O líder politico iaçuense e industrial cerâmico Zé Rico, partiu deixando muitas saudades.

Iaçu está consternada em luto diante do falecimento, nesta quarta-feira, 5, do industrial cerâmico e ex-prefeito José Possidônio Sampaio, de Iaçu/Ba, que se notabilizou como Zé Rico, gerando grande comoção em toda cidade e região. Ele faleceu ontem, às 18h55, sob cuidados médicos na Clinica Florence especializada em reabilitação de pacientes terminais, sediada na capital baiana. Conhecido por sua dedicação ao trabalho, Zé Rico, apesar da sua saúde instável, em tratamento de disfunções urinárias, mantinha quase todas as semanas o expediente na Industria Cerâmica Paraguaçu – CEPAINCOL, que fundou em 1977, sendo reconhecido como o maior gerador de empregos do município. A Prefeitura decretou três dias de luto oficial.

Líder politico

Reconhecido líder politico, Zé Rico teve participação ativa na politica iaçuense foi eleito prefeito em 1992-1996, tendo como vice o ex-vereador Maurílio Ramos Macarrão, que apoiou na sucessão em 1996, costurando uma chapa vitoriosa com Tinho de Horácio. Nesta trajetória o líder Sampaio sofre decepção politica com o rompimento de Marcarrão, porém, mantendo sua forte liderança, Zé Rico firma aliança com Adelson Oliveira em 2008 e elegendo-o perfeito, emplacando como vice seu genro Nixon Muniz Duarte Ferreira; mantendo suas vitoriosas articulações com o grupo liderado por Adelson, elege  em 2012, Nixon Duarte no cargo de prefeito, tendo Claudio Rocha como vice Prefeito. Esta aliança se rompeu e Nixon tentou a releição numa polêmica aliança com Macarrão, sendo derrotado pelo atual prefeito Adelson.

Líder empresarial

 

Zé Rico em companhia de Dona Glória e irmão Ronaldo, em foto recente de 21/01/19, no escritório de sua Fazenda São José, quando assinou termo de doação de uma área na margem do Rio Paraguaçu, diante dos ambientalista Salvador Roger, Zé Ruy, Wendel Rangel e Josaniel Azevedo, dirigentes da Fundação Paraguaçu, para instalação de viveiros do Projeto Cariangó..

Nascido em 15 de outubro de 1930, no Morro Preto de Lajedo Alto, atual distrito de Iaçu, desde a juventude Zé Rico despertou o seu pique empreendedor, ao criar a fábrica de bebidas Turiaçu; foi por 15 anos comprador de mamonas para a extinta Sambra S/A; tocou uma cerraria em Sergipe e, já casado, evoluiu para uma empresa de médio porte, a Mercantil de Auto Peças Ltda – MERPEL, dinamizando o comércio de peças automotivas em Itaberaba/Ba, com filial em Irecê/Ba, nas décadas de 60-70, fase em que investiu na agropecuária até migrar para a indústria cerâmica com a criação da Cepaincol, na vizinha Iaçu/Ba. Expandiu os negócios com a criação das cerâmicas Turical, sediada no distrito de João Amaro e a Turiaçu, cujo braço direito em gestão da produção tem sido seu irmão Ronaldo.

Em suas atividades industriais, Zé Rico sempre buscou a sustentabilidade da produção cerâmica, cumprindo todos os preceitos e orientações dos órgãos ambientais de controle da produção e do uso dos recursos naturais renováveis. Recentemente, doou uma área de terra nas margens do Rio Paraguaçu, para a ONG Fundação Paraguaçu implantar viveiros para produção de mudas das espécies nativas e florestais do Projeto Cariangó, que tem por meta a recomposição ciliar da Bahia do Rio Paraguaçu e seus biomas.

Zé Rico deixa a esposa Maria da Gloria e filhas Eliana, Edileusa e Cristiane; netos Bruno, Nixon Filho (advogados), Daniel, Camila, Maria Fernanda, William, José Neto e Andressa, além dos bisnetos Lucca e Maria Luíza.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios