Exclusivo: Ricardo Mascarenhas revela em entrevista, uma visão simplista do ato de governar

Salvador entrevista Ricardo com exclusividade na Uneb.
Salvador entrevista Ricardo com exclusividade na Uneb.

No final da Entrevista Coletiva que proporcionou aos veículos de comunicação de Itaberaba, no dia 27/01, no auditório da UNEB, na saída o prefeito Ricardo Mascarenhas falou com exclusividade para o jornalista Salvador Roger de Souza, editor de O Paraguaçu. Demonstrando descontração e disposição para conversa, o novo prefeito revelou uma visão simplista sobre como governar, sem apresentar soluções pré-definidas para os problemas da cidade. Veja a íntegra da curta entrevista:

Jornal O Paraguaçu: Quais os principais gargalos que enfrentou ao assumir o mandato?

Ricardo Mascarenhas: Itaberaba tem dificuldades em vários setores, como qualquer município brasileiro. Da mesma forma, quando deixar de ser prefeito, vou deixar também com dificuldades, como qualquer outra cidade. Porém, vamos marcar nossa gestão pela austeridade, honestidade, ética e retidão. Esse é o nosso propósito.

Não vamos resolver todos os problemas, nenhum gestor consegue. Mas vamos amenizá-los de uma forma inteligente, eficiente, mostrando pra população que mesmo com pouco se dá pra governar. Não vai dar pra fazer grandes obras, grande experimentos em nossa cidade, mas dentro de uma realidade possível, nós vamos fazer.

JP – Recebeu a gestão com os cofres vazios ou com alguns trocos?

O perfeito Ricardo Mascarenhas foi acessível ao questionamento.
O perfeito Ricardo Mascarenhas foi acessível ao questionamento.

RM – (Risos) Na verdade, o município passa por dificuldades. O prefeito João Filho deixou alguns restos a pagar, normal. Que nós vamos cumprir aos poucos. Existe uma dívida pública que não foi gerada só pelo ex-prefeito, é uma coisa antiga. Parcelamos o débito com a Embasa. Assim, cada prefeito tem que administrar a dívida pública que recebe. (Ricardo garantiu que apresentará os valores de todas as dívidas deixadas pelo ex-prefeito João Filho).

JP – Um grave problema social afeta nossa cidade, as drogas, que arrastam a juventude para baixo, tantos jovens se degradando, dependentes químicos, inclusive com muitas mortes diante dessa convivência perversa com o tráfico. Qual seu plano de ação, entre o social e a segurança, para salvar estes jovens excluídos?

RM – Vamos utilizar da tríade: ação social, educação e esportes. São movimentos que vamos utilizar nos bairros de nossa cidade, para combater, tirar aquele jovem que está em casa pensando besteiras, sem nenhuma atividade. Vamos trazer eles dessa vulnerabilidade social para praticar um esporte, inserindo os jovens no contexto da gestão pública.

Ao finalizar a Coletiva, Ricardo fez selfie com a vice Maria e o auditório lotado.
Ao finalizar a Coletiva, Ricardo fez selfie com a vice Maria e o auditório lotado.
A secretária Maria da Gloria Huston abraçada por ex-aluna.
A secretária Maria da Gloria Huston abraçada por ex-aluna.
Os professores Jaqueline, Gabriel e Railda, assessora da Secretaria de Ação Social
Os professores Jaqueline, Gabriel e Railda, assessora da Secretaria de Ação Social.

 

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios