Em diplomação, Bolsonaro diz que vontade popular “não precisa de intermediação”

Cerimônia de diplomação de Jair Bolsonaro prestando juramento. (Foto: Valter Campanato/Agência Brasil)

O presidente eleito Jair Bolsonaro foi diplomando na tarde desta segunda-feira, 10, em cerimônia no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Em um discurso sem tropeços, um emocionado Bolsonaro falou que o país vive um “novo tempo” e que a vontade popular “não precisa de intermediação”.

“Vivenciamos um novo tempo. As eleições de outubro revelaram uma realidade distinta das práticas do passado. O poder popular não precisa mais de intermediação. As novas tecnologias permitiram uma relação direta entre o eleitor e seus representantes. Neste novo ambiente a crença da liberdade é a melhor garantia de respeito aos altos ideias que balizam nossa Constituição. Diferenças são inerentes a uma sociedade múltipla e complexa como a nossa, mas jamais devemos nos afastar dos ideias que nos unem: o amor a pátria e o compromisso com a construção de um presente de paz”, disse o presidente eleito.

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, recebe da ministra Rosa Weber, presidente do TSE, o diploma que o certifica a tomar posse (Crédito: EVARISTO SA / AFP)

Bolsonaro também fez questão de agradecer a Deus por estar vivo. O presidente eleito defendeu ainda o resultado das eleições e frisou que o voto popular é “inquebrantável”.

“120 milhões de brasileiros compareceram às urnas de forma pacífica e ordeira, respondemos ao dever cívico do voto. Nós, brasileiros, devemos nos orgulhar dessa conquista. Em um momento de profunda incertezas em várias partes do globo, somos um exemplo de que a transformação pelo voto popular é possível. Este processo é irreversível. Somos o exemplo do poder do voto. Nosso compromisso com a soberania do voto popular é inquebrantável”, afirmou.

Bolsonaro chegou em Brasília na tarde desta segunda-feira para participar à tarde da cerimônia de diplomação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A entrega do diploma oficializou o resultado da eleição e dá direito ao eleito de assumir o mandato para o qual concorreu. (Fonte: jb.com.br)

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios