Em assembleia, funcionários dos Correios no TO decidem voltar ao trabalho na segunda (16)

Decisão foi tomada após audiência de conciliação realizada pelo TST, entre a empresa e representações sindicais. Correios se comprometeram a manter cláusulas do acordo coletivo até o julgamento do dissídio coletivo.

Os funcionários dos Correios no Tocantins devem voltar ao trabalho na próxima segunda-feira (16), segundo o sindicato que representa a categoria no estado. A decisão foi tomada em assembleia realizada nesta sexta-feira (13) um dia após a audiência de conciliação que ocorreu no Tribunal Superior do Trabalho (TST) em Brasília. Na ocasião, o ministro Maurício Godinho Delgado propôs que os trabalhadores dos Correios suspendam a paralisação até o julgamento do dissídio coletivo marcado para o dia 2 de outubro e os trabalhadores.

A paralisação começou na quarta-feira (11) em todo o país. No interior do Tocantins, unidades foram fechadas e paralisaram o atendimento.

Na audiência, o ministro determinou que 70% dos funcionários dos Correios devem voltar ao trabalho, pois o serviço é considerado essencial. Ele fixou ainda multa diária de R$ 50 mil em caso de descumprimento da determinação.

A proposta do ministro prevê que a direção dos Correios mantenha as cláusulas do atual acordo coletivo de trabalho em vigor até o julgamento do dissídio. Até lá está mantida, inclusive, a permanência de pais e mães no plano de saúde.

Segundo nota enviada pela empresa, os Correios aceitaram a proposta e em contrapartida, as representações sindicais se comprometeram em levar a proposta de encerramento da paralisação parcial para as assembleias o mais rápido possível, fixando como prazo máximo de deliberação até a próxima terça-feira (17), às 22h.

Salvador do Paraguaçu

Salvador do Paraguaçu ou Salvador Roger Pereira de Souza, é jornalista editor fundador do periódico O Paraguaçu em circulação desde 1976. Solteiro (divorciado) é um ambientalista dedicado em defesa do Rio Paraguaçu. Para tanto criou a ONG Fundação Paraguaçu, com a qual promove o Projeto Cariangó, que tem por meta o plantio de 1.0 milhão de árvores nativas na região do médio Paraguaçu e Chapada Diamantina. O projeto conta com a participação de empreendedores, muitos voluntários e recebe apoio da Fundação Interamericana - IAF, que firmou o convênio BR-898 com a doação de U$49.0 mil dólares, em apoio a etapa inicial da meta de 1.0 milhão de árvores a serem plantadas em cinco anos. O ano inicial é 2016.
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios