Deltan elogia convite de Aras a parte de equipe da Lava Jato que pediu demissão coletiva

O coordenador da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba, Deltan Dallagnol, elogiou internamente a “iniciativa” do subprocurador Augusto Aras de convidar de volta aos seus postos parte da equipe da operação que pediu demissão coletiva à procuradora-geral da República, Raquel Dogde.

Aras foi indicado pelo presidente Jair Bolsonaro para o cargo de procurador-geral da República e, se o seu nome for aprovado pelo Senado, assumirá a chefia do Ministério Publico Federal (MPF).

Dallagnol elogiou a iniciativa em mensagem enviada a um grupo de e-mail de procuradores. Nela, diz que teve um primeiro contato com Aras no qual o subprocurador teria expressado o “compromisso de manter e até fortalecer o trabalho das forças-tarefa”.

Os integrantes aos quais Dallagnol faz menção são os procuradores Herbert Mesquita, Victor Riccely, Maria Clara Noleto, Alessandro Oliveira e Luana Vargas, parte do grupo que pediu demissão coletiva recentemente. O procurador ainda menciona um sexto nome, de Thamea Danelon, que teria sido convidada por Aras para reforçar a equipe.

“São excelentes profissionais e ficarei contente se integrarem a equipe na PGR”, diz Deltan.

Segundo o coordenador da Lava Jato em Curitiba, Aras também teria dito que há abertura para diálogo e disposição para uma atuação coordenada da operação de combate à corrupção na Petrobras entre a primeira instância e os tribunais superiores.

“É importante o trabalho conjunto para continuar expandindo as investigações para responsabilizar criminosos e recuperar recursos, dentro da nossa atribuição”, afirma Deltan no grupo de e-mail.

No início da mensagem, Dallagnol pondera que sempre foi a favor da lista tríplice, a eleição interna do MPF que dá respaldo da categoria à escolha do PGR, e lamentou que a decisão tenha sido tomada por fora dela.

“Manifestei-me diversas vezes em apoio à lista tríplice, uma ideia/prática que merece ser fortalecida e institucionalizada. Contudo, a indicação foi feita e tudo aponta que se consolidará”, diz o procurador.

Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios