Claudio Serrada denuncia mais uma maracutaia do corrupto prefeito Bonifácio em Ruy Barbosa

O prefeito Cláudio denuncia perseguição na véspera da posse.
O prefeito Cláudio denuncia perseguição na véspera da posse.

Indignado diante da falta de espírito público e do desrespeito praticados pelo corrupto prefeito Bonifácio Dourado, contra a população de Ruy Barbosa, o prefeito eleito Claudio Serrada denuncia que o gestor derrotado negou a senha para acesso ao sistema de convênios do Governo Federal, que já foram autorizados para beneficiar as comunidades dos bairros de Tapiraipe e Jardim Alvorada, na sede.

Claudio informa que o convênio é resultado de uma emenda de R$1.0 milhão de reais, aprovada pelo senador Otto Alencar. Ele disse que foi informado pela advogada Eliana, que dias atrás, ao solicitar a senha do Sistema SICONV, o prefeito do PT determinou que a senha não fosse repassada.

“A senha não é sua, é do município”, bradou o prefeito eleito responsabilizando o alcaide pelos danos que vem causando ao município e à população ruybarboense.

Denunciado por corrupção

O prefeito de Ruy Barbosa, conhecido nos meios policiais como Bonus Falsos, e o filho dele, Kleber Manfrini, foram denunciados pelo MPF/Ba, no mês de Julho, por participarem de um esquema  com o empresário Belarmino, no aliciamento dos prefeitos, para desvio de verbas da Merenda Escolar. Seu filho chegou a ser preso pela Polícia Federal, durante a Operação Águia de Haia

O Ministério Público Federal na Bahia (MPF/BA) ofereceu denúncia contra os prefeitos de de Ruy Barbosa, José Bonifácio Marques Dourado e o de Mairi, Raimundo de Almeida Carvalho,  por fraude em licitação, crime de responsabilidade e corrupção. Estão envolvidos no desvio mais oito pessoas, entre elas, o empresário Kells Belarmino, apontado como líder do núcleo empresarial de uma organização criminosa que aliciava prefeitos a desviarem recursos públicos federais do Fundo de Manutenção da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais de Educação (Fundeb), entre os anos de 2010 a 2014, em cerca de 20 municípios. A denúncia é um desdobramento da Operação Águia de Haia.

De acordo com a denúncia da procuradora regional da República Raquel Branquinho, o objeto descrito no documento de licitação fraudada é idêntico a de outros municípios investigados. “O edital e todos os outros documentos que deram suporte à contratação foram elaborados por membros da organização criminosa”, destaca. Os desvios eram realizados mediante processo licitatório forjado de produtos e serviços educacionais de tecnologia da informação, como a compra de softwares. As apurações iniciais revelaram tratar-se de um esquema bem montado de desvio de recursos e corrupção de agentes políticos e servidores públicos no estado da Bahia.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios