Bloqueios na Rio-Bahia geram desabastecimentos nas cidades de Milagres, Itatim, Amargosa, Brejões e adjacências

Não se registram engarrafamentos nas rodovias devido à liberação dos veículos de passeio, mas até as cargas perecíveis estão bloqueadas, gerando sérios prejuízos para os produtores

O piquete dos caminhoneiros no KM 539, da Br-116, mantem retidas muitas cargas e perecíveis.

Em seu quarto dia de greve dos caminhoneiros, os bloqueios s nas rodovias federais e estaduais vem criando sérios transtornos para a vida da população brasileira. No trecho de Milagres, na margem da BR-116 (Rio-Bahia), os caminhoneiros autônomos estão contanto com apoio da população, especialmente as empresas dos ramos de combustíveis e atacados, dos municípios da área.

Apesar dos piquetes impedirem o tráfego de caminhões e carretas, até mesmo com produtos perecíveis, não se registram congestionamentos nas rodovias, pois a greve tem liberado o transito de todos os veículos de passeio.

Cézar, ao centro, apoia o movimento dos caminhoneiros.

O empresário do ramo de combustíveis e prefeito de Milagres, Cezar Rotondano Machado, filho de caminhoneiro, confessa que a greve legítima, “vez que, os caminheiros hoje estão pagando para trabalhar, com esses preços abusivos dos combustíveis. Praticamente todo dia o óleo diesel sobe, mas os fretes estão estagnados ou pior, caindo o preço”. Ele vem apoiando os caminhoneiros no Posto Irmão Caminhoneiro, na altura do km , onde a cada dia oferta até churrasco para os grevistas

Pontos bloqueados ao longo da BR-116

  • Bloqueio na travessia da cidade de Itatim contou com o apoio da população.

    Km-421: Manifestação dos caminhoneiros promove interdição parcial de pista, na altura de Feira de Santana. Veículos de carga estão sendo impedidos de continuar viagem.

  • Km-459: Ambos os sentidos estão interditados em Santo Estevão, cidade que fica a cerca de 150 quilômetros de Salvador, entretanto veículos pequenos ou com cargas vivas não estão sendo parados.
  • Km-517: Manifestação de caminhoneiros no acostamento da rodovia e na área externa de um posto de combustíveis, na altura de Itatim, sudoeste da Bahia. O local está com sinalização, mas não há engarrafamento. Manifestantes só param caminhões e carretas.
  • Km-520: Também em Itatim, os manifestantes realizam protesto no acostamento e na área de um posto de combustíveis. Apenas caminhões e carretas estão sendo parados, e o trânsito flui normalmente.
  • Km-539: Na altura da cidade de Milagres, a cerca de 230 quilômetros de Salvador, o protesto de caminhoneiros para carretas e caminhões que passam pelo local. Os veículos estão no acostamento e na área de um posto de combustíveis. Não há registro de congestionamento.
  • Km-672: Uma manifestação de caminhoneiros foi registrada na altura de Jequié, no sudoeste da Bahia. O local conta com sinalização no eixo da pista e as carretas e caminhões parados no protesto estão no acostamento e na área de um posto de combustíveis. O tráfego flui normalmente.
  • Km-758: Caminhoneiros também se concentram na altura da cidade de Poções, sudoeste da Bahia. Os veículos estão parados no acostamento e área dos postos de combustíveis. Apenas caminhões e carretas estão sendo parados.
  • Km-814, Km-817 e Km-837: Três pontos de protestos de caminhoneiros são registrados em Vitória da Conquista. Nos três casos, apenas caminhões e carretas estão sendo parados, portanto não há congestionamentos. (Com colaboração do G1.com).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *