Bloqueio da BR entra no quarto dia e postos de Itaberaba estão sem combustíveis, ameaçando parar tudo

Pressionado pelo movimento dos caminhoneiros, o presidente da Petrobras, Pedro Parente, anunciou hoje que reduzirá o preço do diesel nas refinarias em 10% por um período de 15 dias.

Fila no posto Jaguar atraiu mais de 1.500 veículos na hora do pico.

Se a greve dos caminhoneiros continuar, no quinto dia todos os municípios ficarão paralisados, as prefeituras reduzirão seus serviços, os traslados de pacientes para os centros médicos serão interrompidos e as cidades passarão a sofrer com a escassez de suprimentos. Esta é a conclusão comentada por muitas pessoas e lideranças populares diante da falta de combustíveis nos postos, especialmente a gasolina.

Liderando o movimento em Itaberaba, o caminhoneiro Lula Boquinha diz que a alta do combustível prejudica todos.

Em Itaberaba já estão sem gasolina e álcool, nesta quarta-feira, 21,  os postos Puma, Flor da Chapada, Grande Rio e Posto Jaguar, ficando o Posto Santa Helena, que, conforme os frentistas, ainda mantem uma reserva de 20 mil litros de gasolina.

Caminhoneiros mantem o piquete no Posto Santa Helena na BR-242.

No inicio da noite desta terça-feira grandes filas de carros e motos se formaram em frente a alguns postos, para tentar abastecer antes que o colapso total do abastecimento deixa a cidade sem combustível.

Petrobras reduz preço do diesel por 15 dias

Pressionado pelo movimento dos caminhoneiros, o presidente da Petrobras, Pedro Parente, anunciou hoje que reduzirá o preço do diesel nas refinarias em 10% por um período de 15 dias. A medida foi anunciada em um momento em que a estatal é pressionada pela greve dos caminhoneiros, iniciada na segunda-feira, contra o preço do diesel, que acumula uma alta de mais de 50% desde que a empresa adotou uma nova política de preços baseada na cotação do mercado internacional.

Carga de alimentos perecíveis como os hortigranjeiros, estão retidos na BR.

“Serão 15 dias para desanuviar o ambiente e poder trabalhar. Esse é o tempo para o governo negociar com os caminhoneiros”, afirmou Parente.

A redução de 10% equivale a 0,2335 centavos por litro no valor médio do diesel comercializado nas refinarias. Isso significa, segundo a Petrobras, o preço médio de venda nas refinarias vai para 2,1016 reais por litro.

Empresas também aderiram ao movimento contra a alta dos combustíveis.

A paralisação já afetou vários setores da economia, como abastecimento de supermercados, entrega de legumes, verduras, produção de carnes, laticínios e veículos. Empresas de ônibus não têm combustível para operar nos próximos dias. Alguns aeroportos também sofrem com a falta de querosene de aviação, caso do de Brasília (DF).

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios