Alphabet | Baixo lucro por ação no terceiro trimestre decepciona acionistas

Apesar de apresentar um bom crescimento nos setores de anúncios e sistemas em nuvem, a Alphabet teve um trimestre bem abaixo das expectativas dos acionistas. Os resultados da companhia, relacionados ao terceiro trimestre de 2019, foram divulgados nesta segunda-feira (28), e no geral ficaram bem aquém do esperado pelos analistas. O número mais problemático mostrado pela empresa está no lucro por ação demonstrado no período, que fechou o período entre julho e setembro com o valor de US$10,12 – bem abaixo dos US$ 13,06 conseguidos no mesmo período do ano passado. Os analistas já esperavam que a empresa tivesse uma queda nesse indicador, mas a expectativa é de que isso ficasse em um valor de cerca de US$ 12,35, e a queda apresentada pegou os acionistas da empresa de surpresa. Um dos principais motivos para esse lucro tão baixo foi uma perda de US$ 1,5 bilhão que a empresa teve com investimentos no mercado de ações graças a apostas que não deram certo – como com a Uber e o Slack, que entraram no mercado de ações neste ano e desde então se mantêm em queda contínua. -Participe do GRUPO CANALTECH OFERTAS no WhatsApp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.- Soma-se a isso o aumento nos custos operacionais da companhia, que chegaram a US$ 31,3 bilhões (25% maior do que os US$ 25,1 bilhões do mesmo período do ano passado) e é fácil entender por que o lucro foi tão baixo mesmo com um sólido crescimento nas principais áreas de negócios da Alphabet. Esse crescimento foi mais acentuado no setor de despesas administrativas, que cresceu 48% do ano passado para este, chegando a um valor total de US$ 2,6 bilhões. O motivo para esse aumento tão grande foi o acordo que a Alphabet fechou com o governo da França, em setembro, para finalizar uma disputa judicial sobre impostos não pagos pela companhia, quando a empresa concordou em pagar uma multa de US$ 554 milhões. Caso essa multa não fosse contabilizada, os custos administrativos da companhia teriam crescido apenas 16% no período. Esses problemas acabaram eclipsando os números positivos que a companhia obteve em seus ramos de negócio, como um crescimento de 21% nas receitas provenientes de anúncios do Google, que finalizou o período com US$ 33,01 bilhões, acima dos US$ 32,7 bilhões previsto pelos analistas. A companhia também apresentou um aumento consistente na categoria “outras receitas”, onde se somam os valores obtidos com o Google Cloud, com as vendas de aplicativos na Play Store, além das vendas equipamentos de hardware da empresa, como os smartphones Pixel. A receita desse setor cresceu 39% em relação ao ano passado, e ele já é responsável por cerca de 16% de todo o faturamento da Alphabet. Apesar de alguns resultados preocupantes, o fato de boa parte da culpa estar atribuída ao pagamento de uma multa não tirou o otimismo do mercado, e as ações da Alphabet fecharam o dia com uma leve valorização de 2%, alcançando um valor de US$ 24,87 por ação. Leia a matéria no Canaltech. Trending no Canaltech: “Caneta Azul, Azul Caneta” | Como um vídeo sem graça virou meme em poucos dias Novo golpe no Nubank usa e-mail para roubar dados dos clientes Samsung lança Galaxy S10 5G à estratosfera mas aparelho acaba caindo em fazenda Colisão entre galáxias forma rosto fantasmagórico no meio do universo Vai fazer Enem? Até a Gretchen está ajudando em aulas no YouTube

Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios