Administração de Milagres eleva os repasses da Bolsa Família para R$4,2 milhões ao ano

Aproximadamente, 2.800 pessoas, entre anciões, mães solteiras, pais desempregados, adolescentes e crianças, que se encontravam há anos esquecidas, foram amparadas pelo Bolsa Família

Crianças, adolescentes e adultos carentes foram cadastrados pela Prefeitura no Bolsa Família.

As ações e planejamento do Governo da Reconstrução nos últimos 17 meses, proporcionou um grande salto nos repasses do Bolsa Família, ampliando o número de beneficiários e elevando as transferências mensais que, atualmente, alcançam a cifra de R$4.285.332.00 ao ano, circulando e movimentando a economia local. A elevação desse teto só foi possível graças ao planejamento e esforços da Secretaria Municipal de Assistência Social, cuja equipe promoveu a inclusão de muitas famílias que estavam há anos sem acesso ao Cadastro Único.

A Prefeitura, no início do Governo da Reconstrução, identificou mais de 2.800 pessoas, entre anciões, mães solteiras, pais desempregados, adolescentes e crianças, que se encontravam há anos sem que os serviços sociais do município realizassem o cadastramento de tantas pessoas carentes. Com os mutirões de cadastramento no Cad Único e no Programa Bolsa Família, foram inscritas mais 440 famílias em situação de vulnerabilidade social, que passaram a receber os repasses mensais dos programas sociais do Governo Federal.

Servidores da Prefeitura identificou e cadastrou 440 famílias carentes.

Atualmente, da população do município, estão no Cadastro Único o total de 3.182 famílias carentes, das quais, 2.033 são beneficiárias do Programa Bolsa família. Mensalmente, cada família vem recebendo uma verba em média de R$175,66, que ao final de cada ano injeta R$4,2 milhões na economia local, motivando os negócios e gerando novas oportunidades de emprego e renda no seio da população.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios