Enfoque BaianoFlashSalvador

A Bahia despede-se do ex-governador e ex-ministro da defesa, Waldir Pires, que morre aos 91 anos

Politico da resistência democrática contra a ditadura militar, Waldir Pires deixa lições de simplicidade e moralidade para a politica brasileira

Waldir Pires foi governador da Bahia, ministro da defesa e encerrou sua carreira politica como vereador de Salvador. (Foto: Reprodução/Redes sociais)

Morreu na manhã desta sexta-feira, 22, aos 91 anos, o ex-governador da Bahia e ex-vereador de Salvador, Waldir Pires. O político estava internado no Hospital da Bahia, na capital baiana, desde a noite desta quinta, 21, quando deu entrada com um quadro de pneumonia. Ele teve uma parada cardiorrespiratória por volta de 10h e não resistiu. Waldir Pires está sendo velado no Mosteiro de São Bento até o sábado, 23, quando será enterrado no Cemitério do Campo Santo. O governador Rui Costa, decretou luto oficial de cinco dias.

Trajetória

Lídia, Francisco, Vivian e Cristina, filhos de Waldir Pires. (Foto: in A Tarde)

O político baiano, Francisco Waldir Pires de Souza era filiado ao Partido dos Trabalhadores (PT) tendo exercido o mandato de vereador na Câmara Municipal da capital baiana.

Ele nasceu em Acajutiba (a 185 quilômetros de Salvador), em 21 de outubro de 1926. “A Bahia e o Brasil não perdem apenas um político. Waldir Pires era um exemplo de caráter e retidão, na vida pública e na vida privada. Dedicou boa parte de seus 91 anos de vida à defesa da cidadania e à construção de um Brasil melhor”, expressou o governador Rui Costa.

Além de governador da Bahia (1987-1989), Waldir Pires foi deputado estadual (1955/1958) e deputado federal por três vezes (1959/1962), (1990/1993), (1999/2002). Ele também exerceu a função de consultor-geral da União, em 1963, na gestão do presidente João Goulart. O cargo era responsável pelas análises e pareceres da juridicidade e da constitucionalidade.

Em 2003, no governo Lula, foi nomeado ministro do Controle e da Transparência, o primeiro da Controladoria-Geral da União (CGU), órgão de controle interno do Poder Executivo Federal responsável pela defesa do patrimônio público, combate à corrupção e incremento da transparência na gestão.

Além de ministro da CGU, Waldir Pires comandou também os ministérios da Previdência Social (1985/1986) e da Defesa (2006/2007).

No ano de 2008, Waldir Pires foi condecorado com o título de Cidadão Benemérito da Liberdade e da Justiça Social João Mangabeira, que é concedido a brasileiros dedicados às causas nobres, humanas e sociais.

O político teve o último mandato como vereador de Salvador entre os anos de 2013 e 2016.

Historia em livro

A biografia do político, escrita pelo jornalista Emiliano José, foi lançada no dia 14 de junho deste ano, em Salvador. O evento foi realizado no Palácio Rio Branco, no Centro Histórico, e teve a participação de Pires, que se emocionou muito com o livro.

Para a obra, foram quase seis anos de pesquisa, entrevistas, viagens e redação. A biografia foi dividida em dois volumes. O primeiro conta a história do nascimento do político, as candidaturas e o exílio na ditadura Médici.

No segundo volume, a obra descreve a história de Pires de 1979 aos dias atuais, com a campanha das Diretas Já, eleição para deputado, candidatura ao Senado e reeleição para deputado. A história da biografia termina com o mandato de vereador, em 2016.

Ainda na publicação, é narrado que, aos 24 anos, o político é nomeado secretário  do governo Regis Pacheco (1951/55), indicado por  Antonio Balbino, espécie de seu preceptor na vida política. Balbino depois se elege governador e Waldir, deputado estadual, sendo seu líder na Assembleia Legislativa.

O livro mostra, ainda, a eleição de deputado federal em 1958 pelo PSD, a campanha ao governo em 1962 e a derrota para Lomanto Júnior; a passagem como professor da UnB e sua atuação como Consultor-Geral do governo Goulart. (colaborações de atarde e G1)

Salvador do Paraguaçu

Salvador do Paraguaçu ou Salvador Roger Pereira de Souza, é jornalista editor fundador do periódico O Paraguaçu em circulação desde 1976. Solteiro (divorciado) é um ambientalista dedicado em defesa do Rio Paraguaçu. Para tanto criou a ONG Fundação Paraguaçu, com a qual promove o Projeto Cariangó, que tem por meta o plantio de 1.0 milhão de árvores nativas na região do médio Paraguaçu e Chapada Diamantina. O projeto conta com a participação de empreendedores, muitos voluntários e recebe apoio da Fundação Interamericana - IAF, que firmou o convênio BR-898 com a doação de U$49.0 mil dólares, em apoio a etapa inicial da meta de 1.0 milhão de árvores a serem plantadas em cinco anos. O ano inicial é 2016.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *