FlashItaberabaPolícia

Semana do Transito promove ação preventiva para salvar vidas

Afinal, ninguém quer se machucar ou morrer no trânsito

Não é preciso pesquisar. Nós todos sabemos. Nem Você, nem eu e nem ninguém quer se machucar ou morrer em acidentes de trânsito. Que isso nunca nos aconteça. Mas seria possível zerar os acidentes graves, fatais ou não? Estamos muito distantes de tornar isso uma realidade. Nos últimos dezessete anos, do ano 2000 pra cá, foram 34.534 mortes por acidentes de trânsito no Brasil. Esse número é próximo ao total da população de cidades como Cachoeira ou Riachão do Jacuípe. Em média, por ano, mais de duas mil vidas se foram. Acidentes graves no trânsito não deveriam acontecer tanto. Boa parte deles pode ser evitada. Milhares de vidas podem ser salvas. É esse o ideal que anualmente, por todo o país, move diversas instituições à realização da Semana Nacional de Trânsito, que este ano acontece em Itaberaba entre os dias 18 e 25 de setembro.

Desfile de Abertura da Semana Nacional de Trânsito em Itaberaba

Em Itaberaba, principal município da região, a Semana Nacional de Trânsito começou ontem, com o desfile de abertura pelas ruas centrais da cidade, conta com uma vasta programação (VER cartaz em anexo) e com o envolvimento de diversas entidades, dentre as quais a GCT (Gerenciamento e Controle de Trânsito), a Guarda Municipal, a 9a. Ciretran, o Corpo de Bombeiros Miliar da Bahia, a Polícia Civil da Bahia, a Polícia Militar da Bahia, a Polícia Rodoviária Federal, o Ministério Público do Estado da Bahia e, como empresa de transporte, a Cidade Sol. O Jornal O Paraguaçu se solidariza a esta importante campanha de esclarecimento público e convida seus leitores a acompanhar os eventos que se darão ao longo desta semana, tão importante é o assunto para as nossas vidas.
Estivemos ontem com Raul Jones, ele que está à frente da SMTT – Superintendência Municipal de Trânsito e Transporte, organização responsável pela realização da série de eventos previstos para a Semana Nacional de Trânsito em Itaberaba. Jones se referiu à relevante missão, que temos todos nós, de nos conscientizarmos uns aos outros sobre os riscos do trânsito e sobre as medidas de segurança que devemos tomar para evitar acidentes, que em sua maioria são causados por imprudência ao volante, excesso de velocidade e manobras perigosas. Lembrou que o problema diz respeito aos hábitos no trânsito, o que envolve motoristas, motociclistas, ciclistas e – não esqueçamos – também pedestres. O superintendente se referiu ao problema da mistura de álcool e direção, lembrando ser este um dos principais fatores na produção de riscos de acidente no trânsito. Destacou também o fato de que o aumento do número de motociclistas precisa ser acompanhado por uma consciência, por parte destes e também dos motoristas em geral, acerca do maior grau de risco associado à condução de motocicletas, fato ainda mais agravado pela ingestão de álcool.
É verdade que há dados alarmantes, lembra Jones, dentre eles, devem nos servir de alerta aqueles que são fornecidos pela rede hospitalar de todo o país: entre 35% e 40% de todos os leitos são ocupados em consequência de acidentes de trânsito. Porém, como nos disse o superintendente, há motivos para nos animarmos numa luta que não deve ficar só nesta semana: nos últimos seis meses, houve uma diminuição da ordem de 12% nos acidentes de trânsito, em comparação com o período correspondente no ano passado. Com a força injetada pelas campanhas de conscientização que têm lugar nesta Semana Nacional de Trânsito, esperamos e devemos nos esforçar por uma ainda maior diminuição, no tempo que virá, do número de acidentes graves de trânsito, sejam fatais ou não. O tempo que virá é nosso. E também o tempo de agora e o de sempre, pois todos os dias são dias de cuidarmos de nossas vidas. Sejamos vivos.

Salvador do Paraguaçu

Salvador do Paraguaçu ou Salvador Roger Pereira de Souza, é jornalista editor fundador do periódico O Paraguaçu em circulação desde 1976. Solteiro (divorciado) é um ambientalista dedicado em defesa do Rio Paraguaçu. Para tanto criou a ONG Fundação Paraguaçu, com a qual promove o Projeto Cariangó, que tem por meta o plantio de 1.0 milhão de árvores nativas na região do médio Paraguaçu e Chapada Diamantina. O projeto conta com a participação de empreendedores, muitos voluntários e recebe apoio da Fundação Interamericana - IAF, que firmou o convênio BR-898 com a doação de U$49.0 mil dólares, em apoio a etapa inicial da meta de 1.0 milhão de árvores a serem plantadas em cinco anos. O ano inicial é 2016.

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close