FlashItaberabaMeio AmbienteNotícias da Chapada Diamantina

Projeto Cariangó e Fundo BioFlorestal ganham novas adesões para o plantio de 1.0 milhão de árvores

Roger e Wendel informaram sobre os objetivos do Projeto Cariangó.
Roger e Wendel informaram sobre os objetivos do Projeto Cariangó.

Durante o Almoço Compartilhado e o Workshop das propostas do Projeto Cariangó e a formação do Fundo BioFlorestal, realizado na quarta-feira, 5 no Hotel Flor da Chapada, em Itaberaba, consolidaram-se novas expectativas e adesões de empresários e lideranças regionais, interessadas em apoiar a meta de plantio de 1.0 milhão de árvores na Bacia do Rio Paraguaçu. Contando com a presença dos promotores públicos, Fábio Fernandes Correa e Thyego de Oliveira Matos, coordenador de defesa do meio ambiente do Médio Paraguaçu, o evento deu nova ênfase ao projeto, ficando definido que as secretarias municipais e diretorias de meio ambiente dos municípios circunvizinhos, articularão eventos locais para consolidar o projeto nos municípios de Itaberaba, Iaçu, Boa Vista do Tupim e Ruy Barbosa nos meses de abril e maio.

Benefícios do Projeto Cariangó

Os questionamentos foram constantes esclarecendo as duvidas da plenária.
Os questionamentos foram constantes esclarecendo as duvidas da plenária.

As apresentações do projeto foram realizadas pelo ambientalista Salvador Roger Pereira de Souza e o engenheiro florestal Wendel Rangel Oliveira de Souza, que enfatizaram sobre os vários aspectos do Projeto Cariangó, esclarecendo sobre o funcionamento do Fundo BioFlorestal.

Wendel Rangel destacou as vantagens para os produtores que se associarem ao Fundo BioFlorestal, para recuperação de passivos ambientais em suas propriedades. Após o diagnóstico na área a ser reflorestada, identificam-se as espécies nativas que serão replantadas, iniciando-se pela coleta e tratamento de sementes, preparação de canteiros, plantio e tratos culturais. Ele defendeu o SAF- Sistema Agro Silvo Pastoril como a melhor alternativa para conciliar reflorestamento e o uso sustentável do meio ambiente.

A plenária com empresários e ambientalistas confirmaram apoio ao Fundo BioFlorestal.
A plenária com empresários e ambientalistas confirmaram apoio ao Fundo BioFlorestal.

Salvador Roger destacou que o projeto produzirá e fornecerá aos associados do fundo, o total de 700 mudas de espécies variadas, por cada quota de participação no valor de R$3.500,00, além de prestar assistência técnica e acompanhamento durante o plantio e os tratos culturais, que ficarão a cargo do proprietário. Para a gestão dos viveiros o projeto contara com a participação de associações e sindicatos para apoiar a coleta de sementes nativas da Caatinga, por doação de entidades comunitárias e voluntários e que após os devidos tratamentos serão transformadas em mudas e após cadastro distribuídas com as entidades públicas e associações.

Dirigentes como Alfredo Bezerra e diversos convidados acompanharam o almoço e as palestras.
Dirigentes como Alfredo Bezerra e diversos convidados acompanharam o almoço e as palestras.

Além dos promotores públicos, destacaram-se dentre os presentes o secretário Artur Francelino (meio ambiente de Ruy Barbosa), os assessores Renildo Vasconcelos e Gerson França (secretaria de agricultura de BVT), Ubiratan Icó (sec. agricultura de Iaçu), assessor Hércules  Teles (sec. meio ambiente de Iaçu), Nildenor Filho coordenador do SOS Semiárido (Lençóis), Maj PM Haroldo Pires (COPPA Lençóis).

Os promotores públicos Dr. Thyego Matos e Fabio Correa marcaram presença no evento.,
Os promotores públicos Dr. Thyego Matos e Fabio Correa marcaram presença no evento. 
O agricultor Nildenor Filho representou o Movimento SOS Semiárido.
O agricultor Nildenor Filho representou o Movimento SOS Semiárido. 
O secretário Artur Francelino (meio ambiente de Ruy Barbosa)  aprovou a iniciativa do fundo ambiental.
O secretário Artur Francelino (meio ambiente de Ruy Barbosa) aprovou a iniciativa do fundo ambiental. 
Ubiratan Icó, representou a Secretaria de Agricultura de Iaçu.
Ubiratan Icó, representou a Secretaria de Agricultura de Iaçu. 

Salvador do Paraguaçu

Salvador do Paraguaçu ou Salvador Roger Pereira de Souza, é jornalista editor fundador do periódico O Paraguaçu em circulação desde 1976. Solteiro (divorciado) é um ambientalista dedicado em defesa do Rio Paraguaçu. Para tanto criou a ONG Fundação Paraguaçu, com a qual promove o Projeto Cariangó, que tem por meta o plantio de 1.0 milhão de árvores nativas na região do médio Paraguaçu e Chapada Diamantina. O projeto conta com a participação de empreendedores, muitos voluntários e recebe apoio da Fundação Interamericana - IAF, que firmou o convênio BR-898 com a doação de U$49.0 mil dólares, em apoio a etapa inicial da meta de 1.0 milhão de árvores a serem plantadas em cinco anos. O ano inicial é 2016.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close