Enfoque BaianoFlash

Principal mentor politico de Coronel, o senador Otto Alencar reage contra o fim do TCM

De onde menos se esperava veio uma voz discordante: a manifestação contrária do senador Otto Alencar, principal mentor politico de Coronel

Ex-conselheiro do TCM, Otto critica discussão que pode culminar com a extinção do Tribunal.

A ideia do presidente da Assembléia Legislativa da Bahia, Ângelo Coronel, em extinguir o Tribunal de Contas dos Municípios – TCM,  vem repercutindo negativamente em meio à sociedade e junto a muitos políticos que não toleram a corrupção nem a impunidade. De onde menos se esperava veio uma voz discordante: a manifestação contrária do senador Otto Alencar, principal mentor politico de Coronel. Otto lançou Coronel na politica e viabilizou sua primeira eleição como deputado baiano e foi o principal artífice para elege-lo atual presidente da Assembleia Legislativa.

Foi durante entrevista a alguns sites e rádios da capital baiana, que o senador Otto Alencar reiterou sua posição contrária à extinção do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM).

Diante dos presidentes das Câmaras de Vereadores, Coronel afirmou: “O julgamento do TCM não deve transformar os vereadores numa “legião de ladrões” .

No início da semana passada, Coronel reclamou da inclusão de gastos com terceirizados no cálculo das despesas com pessoal. Isso tem feito com que contas de muitos prefeitos baianos sejam rejeitadas.O presidente da Assembleia Legislativa da Bahia, Ângelo Coronel também do (PSD) ameaça colocar em votação a possível extinção do órgão. Coronel quer que o TCM deixe de incluir nas despesas de pessoal os gastos com terceirizados. Para Coronel, as regras atuais têm dificultado o fechamento das contas das Prefeituras e das Câmaras.

“O TCM tem que ser mais sensível a esta questão. Do contrário, os presidentes de Câmaras serão transformados em ‘ladrões’. Declarou Coronel durante o Encontro de Presidentes e Mesas Diretoras de Câmaras de Vereadores, no dia 14 de novembro, na ALBa.

Equívoco

Otto Alencar; Eu acho que é um equívoco muito grande pedir o fim do TCM.

“Eu acho que é um equívoco muito grande entrar por esse caminho — eu fui conselheiro, rejeitei contas de várias prefeituras, explicando porque eu estava rejeitando em função da Lei de Responsabilidade Fiscal”, relembrou, ontem, em entrevista à Rádio Metrópole. “Só vai mudar o problema de endereço. Sai do Tribunal de Contas dos Municípios para o do Estado. Você acha que os conselheiros do TCE serão mais benevolentes do que os dos Municípios? Vão cumprir a lei”, acrescentou.

Para Otto, a solução é mudar a Lei de Responsabilidade Fiscal, e um projeto de sua autoria nesse sentido já foi aprovado no Senado, mas encontra empasse na Câmara dos Deputados.  “Quando Rodrigo Maia precisou do meu apoio, dos cinco federais nossos, eu disse que era importante colocar para votar. Ele se comprometeu a colocar para votar, mas nunca o fez. Segundo eu soube, por ser um projeto meu, aprovando na Câmara e sendo sancionado, ele acha que vou politizar para ter dividendos políticos”, acrescentou.

Salvador do Paraguaçu

Salvador do Paraguaçu ou Salvador Roger Pereira de Souza, é jornalista editor fundador do periódico O Paraguaçu em circulação desde 1976. Solteiro (divorciado) é um ambientalista dedicado em defesa do Rio Paraguaçu. Para tanto criou a ONG Fundação Paraguaçu, com a qual promove o Projeto Cariangó, que tem por meta o plantio de 1.0 milhão de árvores nativas na região do médio Paraguaçu e Chapada Diamantina. O projeto conta com a participação de empreendedores, muitos voluntários e recebe apoio da Fundação Interamericana - IAF, que firmou o convênio BR-898 com a doação de U$49.0 mil dólares, em apoio a etapa inicial da meta de 1.0 milhão de árvores a serem plantadas em cinco anos. O ano inicial é 2016.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close