Direto da RedaçãoFlashMilagres

Milagres prepara 1ª Feira Cultural em comemoração dos seus 56 anos de emancipação politica

Muitas atrações culturais e artísticas serão expostas durante a 1ª Feira Cultural entre os dias 9 a 17 na Praça do Arraial

O centro histórico de Milagres é uma referencia cultural da cidade.

Toda equipe administrativa do Governo da Reconstrução do município de Milagres, está envolvida na organização e montagem da 1ª Feira Cultural de Milagres, entre os dias 9 a 17, para marcar as comemorações do aniversário de emancipação política do município. “As expressões culturais da nossa gente vai ganhar um momento de valorização e reconhecimento, com a realização da nossa Semana Cultura”, esclareceu o prefeito Cézar Rotondano Machado, o popular Cézar de Adério (PP), que vem dedicando esforços para que o povo milagrense comemore com alegria o dia da cidade. A qualquer momentos será apresentada a grade da programação com todas as atrações.

História de mistério e devoção

A cidade tem forte apelo para o turismo religioso.

A história do nascimento da cidade de Milagres, situada num vale cercado por grandes e atraentes penhascos rochosos, é cercada por uma lenda. Contam que tudo começou quando um índio que morava em uma das montanhas que cercam Milagres, despencou do alto de uma elevação e no momento do acidente chamou por Nossa Senhora. Como o índio saiu ileso da queda foi atribuído ao fato um milagre. Daí surgiu a devoção. Os antigos fiéis e muitos devotos dizem ver a imagem de Nossa Senhora dos Milagres na gruta do Morro da Bandeirinha, que atrai um grande número de romeiros ao local.

Com seu território pertencente à vizinha Amargosa, o povoado de Milagres foi elevado à categoria de município com a denominação de Milagres, pela lei estadual nº 1589, de 22-12-1961, sendo desmembrado envolvendo o antigo Distrito de Tartaruga.

Formação Administrativa

A cidade nasceu e cresceu a partir da força das romarias.

Crescendo por força das romarias atraindo a cada ano milhares de devotos, o Povoado de Milagres cresceu em volta da antiga Igreja de Nossa Senhora dos Milagres, até que  em 30-12-1953, foi elevado à condição de Distrito, com a denominação de Nossa Senhora dos Milagres, pela Lei Estadual nº 628, com terras desmembradas do distrito de Tartaruga, subordinado ao município de Amargosa.
Em divisão territorial datada de 1°-VII-1950, o distrito de Nossa Senhora dos Milagres, figura no município de Amargosa, assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-VII-1960.
Em 22 de dezembro de 1961, o distrito conquistou sua emancipação politico-administrtativa, ao ser elevado à categoria de município com a denominação de Milagres, pela Lei Estadual nº 1589, sendo definitivamente desmembrado do município de Amargosa, com seu território constituído de 2 distritos: Milagres e Tartaruga. Após a emancipação o município foi Instalado em 07-04-1963, com o funcionamento da Câmara Municipal e a sede da Prefeitura. Fonte: IBGE).

Banner cirdula nas redes sociais, anunciando a chegada da 1ª Feiqa Cultura de Milagres

Salvador do Paraguaçu

Salvador do Paraguaçu ou Salvador Roger Pereira de Souza, é jornalista editor fundador do periódico O Paraguaçu em circulação desde 1976. Solteiro (divorciado) é um ambientalista dedicado em defesa do Rio Paraguaçu. Para tanto criou a ONG Fundação Paraguaçu, com a qual promove o Projeto Cariangó, que tem por meta o plantio de 1.0 milhão de árvores nativas na região do médio Paraguaçu e Chapada Diamantina. O projeto conta com a participação de empreendedores, muitos voluntários e recebe apoio da Fundação Interamericana - IAF, que firmou o convênio BR-898 com a doação de U$49.0 mil dólares, em apoio a etapa inicial da meta de 1.0 milhão de árvores a serem plantadas em cinco anos. O ano inicial é 2016.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close