Direto da RedaçãoFlashItaberabaNotícias da Chapada Diamantina

Alarmada diante dos riscos da Febre Amarela, população de Itaberaba superlota os postos de saúde a procura da vacina

Campanha de vacinação e intensificada para imunizar a população com 40 mil doses da vacina

Pessoas forma filas ansiosas pela imunização.

O risco de contrair a Febre Amarela tem alarmado a população de Itaberaba, que vem lotando os postos de saúde do município em busca da vacina, levando muitas pessoas a formarem filas muito cedo. Nesta segunda-feira, 15, alguns postos de saúde do município, como o do Bairro Caititu, forneceu pela manha 160 fichas para vacinação, sendo outras distribuídas pela tarde, deixando mesmo assim, muitas pessoas sem atendimento.

O medo de contrair a perigosa doença aumentou quando foi anunciado que o paciente portador da enfermidade, que se encontrava com familiares em Itaberaba, veio a óbito em Salvador, onde fora internado no Hospital Couto Maia.

Técnicas da SESAB, Quésia e Maristela, aplicam vacina na Base Regional de Saúde.

A vítima fatal da Febre Amarela, Osmar Macedo Ramos, de 49 anos, veio de Taboão da Serra, cidade do interior de São Paulo, estado onde residia. Ele teria começado a apresentar os sintomas da doença no dia 2 deste mês, mas chegou a Itaberaba somente no dia 5.  Após ser diagnosticado na UPA – Unidade de Pronto Atendimento, foi transferido para Salvador na quarta-feira, 10.

Em nota oficial o Hospital Couto Maia informou que “o paciente O.M.R., com diagnóstico de febre amarela, evoluiu com choque refratrário, seguido de bradicardia e assistolia. O óbito foi firmado às 17h40 de 14/01/2018″, afirmou a secretaria do hospital.

Esta é a primeira morte por febre amarela no estado desde o ano 2000, quando foram registradas 3 mortes em decorrência da doença.

40 mil vacinas

A sanitarista Quesia anuncia que serão aplicadas 40 mil doses da vacina.

A Secretaria de Saúde do Estado – SESAB em parceria com o município estão desenvolvendo uma grande campanha de vacinação para imunizar toda população. Para tanto o governo do estado disponibilizou 40 mil doses da vacina contra a Febre Amarela.  É o que informa a sanitarista Quésia Oliveira Santana, referencia técnica da Base Regional de Saúde de Itaberaba. Até mesmo na sede da Base Regional, a extinta Dires, foi montado um posto de vacinação que atende parte do Barrio Barro Vermelho e conjunto Brisas da Chapada, reforçando o atendimento da Unidade de Saúde da Família (USF) do bairro. Conforme Quesia, a campanha de vacinação em Itaberaba aplica a dose padrão.

Macacos

Este ano, 12 macacos já foram encontrados por autoridades ambientais em Salvador em 2018. Só na sexta-feira (12), a Guarda Civil Municipal recolheu quatro animais – um no Condomínio São Paulo, outro no bairro de Sete de Abril, um na Estrada Velha de Periperi e outro em Dom Avelar.

População alarmada quer a aplicação da vacina.

Dos animais encontrados, 11 estavam mortos e um estava aparentemente doente. O que estava doente, encontrado em Paripe, foi encaminhado ao Hospital Veterinário da Universidade Federal da Bahia (Ufba). Entre os mortos, 10 foram encaminhados ao Laboratório Central de Saúde Pública Prof. Gonçalo Muniz (Lacen) para análise, segundo a Secretaria Municipal da Saúde (SMS). Um deles já estava em estado de decomposição avançada – impossibilitando, assim, a análise.

Ao todo, foram 52 macacos com diagnóstico positivo para febre amarela em 2017 na Bahia, segundo a Sesab. A SMS informou que, no ano passado, 13 casos foram confirmados em macacos – nenhum em humanos. Outros 65 macacos, ainda conforme a Sesab, tiveram resultado negativo e 98 indeterminado. No total, foram 701 animais encontrados mortos em todo o estado. Os 486 restantes permanecem sob investigação na Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro.

Vacinação

Os postos de saúde de Itaberaba estão superlotados por pessoas em busca da vacina.

A Bahia, São Paulo e o Rio de Janeiro vão fazer campanha de vacinação contra a febre amarela com doses fracionada e padrão. A medida anunciada semana passada pelo Ministério da Saúde visa evitar a expansão da doença em áreas próximas de onde a doença circula atualmente. Em São Paulo, 13 pessoas morreram por causa da febre amarela.

Na Bahia, segundo dados do Ministério da Saúde, de 1º de julho de 2017 a 8 de janeiro deste ano foram notificados 11 casos da doença – seis foram descartados e cinco permanecem em investigação. A vacinação vai acontecer entre 19 de fevereiro e 9 de março. O dia ‘D’ de mobilização será no dia 24 de fevereiro.

Mais de 3,3 milhões de pessoas serão vacinadas no estado, sendo que 2,5 milhões delas serão imunizadas com a dose fracionada da vacina em oito municípios: Salvador, Camaçari, Candeias, Itaparica, Lauro de Freitas, Mata de São João, São Francisco do Conde e Vera Cruz.  E terão ainda 813 mil doses padrão.

No total, o Ministério recomenda vacinação em 178 municípios baianos. Segundo a assessoria da pasta, todos os casos de febre amarela registrados são do tipo silvestre, quando a doença é transmitida, através de mosquitos, de macacos para humanos. A febre amarela urbana, quando o mosquito transmite o vírus de um ser humano para outro, não é registrada no Brasil desde 1942.

Salvador do Paraguaçu

Salvador do Paraguaçu ou Salvador Roger Pereira de Souza, é jornalista editor fundador do periódico O Paraguaçu em circulação desde 1976. Solteiro (divorciado) é um ambientalista dedicado em defesa do Rio Paraguaçu. Para tanto criou a ONG Fundação Paraguaçu, com a qual promove o Projeto Cariangó, que tem por meta o plantio de 1.0 milhão de árvores nativas na região do médio Paraguaçu e Chapada Diamantina. O projeto conta com a participação de empreendedores, muitos voluntários e recebe apoio da Fundação Interamericana - IAF, que firmou o convênio BR-898 com a doação de U$49.0 mil dólares, em apoio a etapa inicial da meta de 1.0 milhão de árvores a serem plantadas em cinco anos. O ano inicial é 2016.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close